ITDP lança mapa global com projetos que melhoram a mobilidade das cidades

389 Visualizações
© Depositphotos.com / kmiragaya Metrô em Londres.

O Instituto para o Desenvolvimento de Políticas para o Transporte (ITDP), organização que promove a locomoção ambientalmente sustentável, criou um mapa interativo que aponta as iniciativas de mobilidade urbana benéficas à sociedade, natureza e evolução das cidades. Dentre os destaques da representação geográfica estão os projetos conduzidos em Londres (Inglaterra), Estocolmo (Suécia), Freiburg (Alemanha), Cidade do México, e Curitiba (Brasil).

Observando ações baseadas no conceito de “Trânsito Orientado para o Desenvolvimento” (TOD), que consiste em infraestruturas capazes de atender grandes populações, proporcionar a conexão dos meios de condução de massa e oferecer condições para o hábito da caminhada (no caso de curtas distâncias), o ITDP indica que as cidades do século 21 só obterão sucesso se priorizarem as pessoas através da integração dos elementos de locomoção.

Deste modo, a organização criou os “Princípios para Melhores Ruas e Melhores Cidades”, visando expandir a quantidade de regiões que estimulam as viagens a pé, tornar o tráfego mais fluído, melhorar a qualidade dos veículos do sistema público e otimizar as legislações referentes às emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), como o dióxido de carbono (CO2).

Segundo as normas sugeridas pelo Instituto para o Desenvolvimento de Políticas para o Transporte, com a ampliação das calçadas e uso desses espaços para convivência e lazer, um maior número de pessoas deve se interessar pela caminhada, assim como a disponibilização de ciclovias e ciclofaixas atrairá adeptos para a saudável movimentação via bicicletas.

Outro ponto importante que impulsionará os níveis de eficácia da locomoção sustentável é a interligação entre os mecanismos de mobilidade, possibilitando aos indivíduos a realização de trajetos de formas diferentes e alternadas. No entanto, para que isso ocorra, os transportes públicos precisam apresentar agilidade e abrangência a maior parte dos territórios urbanos.

Para incentivar o uso de transporte compartilhado, o ITDP garante que reduzir a área destinada aos automóveis para apenas 12% das ruas e avenidas fará com que mais pessoas considerem o sistema público como opção. Além disso, tornar as metrópoles mais compactas, densas e mescladas entre imóveis residências e comerciais são medidas que podem diminuir o tempo de viagem dos cidadãos, minimizando a procura por condução a locais longínquos.

O mapa ainda atribui pontuações aos projetos de acordo com sua eficiência e aplicabilidade, classificando-os entre os níveis Bronze (de 55 a 69 pontos), Prata (de 70 a 84 pontos) e Ouro (de 85 a 100 pontos). Liderada pelas iniciativas inglesas (99 pontos), suecas (94 pontos) e alemãs (90 pontos), a lista conta a Vila Olímpica de Vancouver (Canadá) e o Centro Internacional I de Bogotá (Colômbia) na categoria dourada. Enquanto isso, Curitiba recebeu o selo bronzeado pelo empreendimento Neo Superquadra, com 63 pontos.

Confira o mapa interativo e outras ações sustentáveis no site oficial do ITDP.

go.itdp.org Mapa interativo.