Carrefour adota nova política de compra de carne bovina

338 Visualizações
Flickr/ Mondo Del Gusto Com a iniciativa, rede de supermercados reforça a luta contra o desmatamento.

As campanhas contra o desmatamento da Amazônia conseguiram mais uma importante vitória nesta última semana. Depois de contar com o apoio dos varejistas Walmart e Pão de açúcar, respectivamente, foi a vez do Carrefour, segunda maior rede do setor no país, assumir o compromisso junto à política de Desmatamento Zero contra a compra de carne bovina.

De acordo com o Greenpeace, criador da Campanha Carne ao Molho Madeira e apoiador das novas políticas, o Carrefour se juntará às outras duas redes na implementação de um sistema de monitoramento e exclusão de fornecedores com base nos critérios estabelecidos pelo Desmatamento Zero.

Desta forma, os três maiores varejistas do Brasil, responsáveis por um terço do mercado varejista nacional, acabam de desenvolver um importante mecanismo de defesa contra as ações de desmatamento da Amazônia, que além de ferir os animais da região, extraem outros materiais (de maneira ilegal) para fabricação de produtos. O principal objetivo do projeto é conscientizar os frigoríficos da Amazônia e se comprometer com os clientes e seus direitos.

Ação quer conscientizar população

Criada no segundo semestre do ano passado, a iniciativa tem repercutido positivamente entre comerciantes e consumidores de carne bovina, mostrando quão importante é a atuação dos três gigantes do varejo para o sucesso do projeto. A partir da decisão do Carrefour e das outras duas redes, mais de 5.000 lojas espalhadas por todo o país passam a integrar o novo sistema de monitoramento contra o desmatamento.

“Os governos têm a responsabilidade de transformar os acordos de mercado em políticas públicas robustas que incluam todos os produtores, frigoríficos e supermercados que atuam na complexa cadeia da pecuária” afirma Adriana Charoux, da Campanha Amazônia do Greenpeace, que fala da importância das esferas públicas na garantia de cumprimento das novas leis a respeito do desmatamento.

Contando com mais de 1,4 milhão de assinaturas, o projeto Desmatamento Zero tem crescido cada vez mais e promete fazer ainda mais barulho para apontar as irregularidades do setor pecuário – principal causa de desmatamento das florestas no Brasil.