A diferença entre o couro sintético e o ecológico

Entenda os usos e as composições dos tecidos sintético e ecológico atualmente

27 de setembro de 2013
publicado por
Redação

Antes de falarmos sobre este tema, é importante ressaltar que as expressões couro sintético, couro vegetal e couro ecológico, muito usadas no país, na verdade estão em desacordo com a legislação brasileira. No Brasil existe a lei 4.888/65, que determina que apenas produtos feitos em pele animal podem receber a denominação “couro”.

Por esses tecidos terem uma aparência e, às vezes, textura semelhantes ao couro, passaram a ligar a palavra a processos de produção mais sustentáveis. Porém, pela legislação, se o couro não é legítimo, ou seja, feito de pele animal, não pode receber essa denominação.

Sendo assim, para quem deseja ter em casa um ambiente que une a beleza não pode deixar de conhecer os tecidos sintético e ecológico, e saber as diferenças que existem entre eles.

Os materiais sintéticos de hoje em dia não são mais como os de antigamente, principalmente os que imitam as peles de animais. Além de não ter em seu processo o uso de matéria-prima animal, ele é mais barato, mais versátil e mais flexível.

O material sintético é versátil porque tem o aspecto muito parecido com o couro natural, mas o seu valor é bem menor. Este tipo de tecido é feito basicamente de policloreto de vinil, mais conhecido como PVC, que tem um baixo custo de produção e é reciclável. A composição também pode conter poliéster, poliuretano e nylon.

Este tipo de material é de fácil limpeza e manutenção, e com o avanço da tecnologia nessa área, esse revestimento evoluiu consideravelmente nos últimos anos, apresentando maior resistência e elasticidade para a adaptação a qualquer modalidade de uso.

O material ecológico, ao invés de utilizar metais pesados, como o cromo, utiliza substâncias alternativas como os taninos vegetais, compostos que tornam as proteínas existentes nas peles mais resistentes à decomposição. Também recebem este nome porque são menos poluentes e usam menos água no processo.

O couro bovino é o mais utilizado atualmente devido a sua abundância no mercado e a um preço mais acessível. Abaixo dele está o couro caprino, que é de fácil obtenção e possui maior qualidade do que o couro obtido dos bovinos. Há também a utilização de couros suínos, ovinos, répteis como jacarés e cobras, anfíbios (rãs) e peixes.

Tanto o tecido sintético quanto o ecológico permitem a utilização em diversas formas, como em mesas, cadeiras, sofás, pufes, estofamento de veículos, almofadas, acessórios e na confecção de roupas e calçados.