O paisagismo sustentável aliado ao desenvolvimento urbano

3.190 Visualizações
Paisagismo
Jardim vertical. Foto: segatto

A urbanização representa o desenvolvimento das cidades, a construção de casas e edifícios, hospitais e escolas, ruas, avenidas e viadutos, redes de esgoto e eletricidade. Tal desenvolvimento acontece na medida em que ocorre o crescimento populacional em determinada região, que tende a melhorar a infraestrutura local. Este desenvolvimento deve ser acompanhado de um planejamento para que sejam amenizados os problemas sociais, econômicos e ambientais das aglomerações urbanas.

O paisagismo sustentável é aquele que se adapta à realidade em que será inserido, e que busca encontrar o equilíbrio entre as dimensões da sustentabilidade integrando a arquitetura, os usuários e a natureza. Ele possibilita a prática de atividades de lazer voltadas ao público, favorece o plantio de espécies nativas e de relevância ambiental.

No âmbito social, o princípio do paisagismo sustentável considera a área verde como um espaço de educação ambiental para a comunidade ao criar espaços integrados. Na questão cultural, visa a preservação do patrimônio ao valorizar a memória local integrando de maneira harmoniosa uma área verde, considerando as características originais das edificações existentes e unindo a vegetação local, os recursos minerais e os recursos humanos (artesanatos e esculturas).

Já no âmbito econômico, o paisagismo sustentável adere ao planejamento eficiente, ao selecionar materiais de baixo custo para a criação das estruturas, considerando o seu ciclo de vida, e a inserção de plantas nativas para evitar a necessidade de frequente manutenção e menor demanda de água. E por fim, na questão ambiental, o mais importante é realizar o projeto considerando as condições climáticas da região, aproveitando as condições hídricas, ventilação e permeabilidade, por exemplo.

Paisagismo 2
Foto: segatto

E estas questões não estão direcionadas apenas aos engenheiros e arquitetos em grandes projetos, mas também na elaboração de nossos jardins e áreas de lazer podemos contribuir ecologicamente, diminuindo o desperdício de água e preservando espécies nativas, por exemplo. Veja algumas dicas:

• Implante um sistema de reaproveitamento da água na irrigação de jardins, como as hortas verticais;

• Aproveite as espécies já existentes no terreno, incorporando àquelas que você gostaria de ter;

• Faça uso dos espaços onde haja luz solar direta para as plantas que precisam de bastante sol, bem como os espaços de sombra para aquelas espécies que não podem receber luz solar direta por muito tempo;

Horta Vertical 2
Horta Vertical. Foto: construcaoedecoracaodecasas

• Procure elementos que desempenhem funções ecológicas, como a reciclagem de materiais e pisos drenantes, produtos biodegradáveis, madeiras certificadas, o uso de “telhados vivos” feitos com espécies específicas, para maior refrigeração da casa.

Os projetos de paisagismo sustentável aliam a beleza e conforto com o respeito ao meio ambiente, já que visam o uso de recursos naturais e de maneira consciente, e seus maiores benefícios são o baixo custo de manutenção, o conforto térmico e a valorização estética do imóvel.