Mais jovem a ingressar no MIT, prodígio de Serra Leoa constrói eletrônicos com artigos do lixo

355 views
Foto: Reprodução / ecodesenvolvimento Para suprir a falta de energia, Kelvin construía baterias e geradores com sucatas que recolhia nos lixos.

O jovem Kelvin Doe, natural de Serra Leoa, teve seu talento reconhecido recentemente e a oportunidade de fazer um estágio de três semanas no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). Ele se tornou a pessoa mais jovem a ingressar nesta universidade norte-americana que é conhecida no mundo todo como uma referência em tecnologia.

Apesar de todas as tragédias que assolam seu país, como uma terrível guerra civil que deixou milhares de mortos nos anos 1990 e a ameaça do vírus ebola que acometeu o continente africano recentemente, o talentoso menino conseguiu desenvolver suas habilidades de forma autodidata e deu seus primeiros passos no universo da engenharia com apenas 13 anos.

Kelvin construía baterias, geradores e transmissores por conta própria para suprir a falta de energia em sua cidade que, às vezes, durava semanas e acontecia com frequência. Para suprir suas necessidades, o menino vasculhava latas de lixo em busca de sucata reaproveitável.

Após passar pela experiência de conhecer o MIT, Kelvin foi convidado a palestrar no TED e relatar sua história. Confira no vídeo abaixo um pouco mais sobre a história do prodígio de Serra Leoa e todo seu talento: