Construtora investe na conservação da restinga no Rio de Janeiro

344 Visualizações
Parque_Nacional_da_Restinga_de_Jurubatiba
Foto: wikipedia

Responsável pela construção do Superporto do Açu no município de São João da Barra, no Rio de Janeiro, a companhia LLX Açu Operações Portuárias desenvolve a RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) Fazenda Caruara de maneira voluntária. Graças à realização deste projeto, as áreas verdes próximas ao empreendimento têm sido resguardadas, promovendo a conservação da restinga (bioma caracterizado pela vegetação que reveste territórios litorâneos) remanescente da região.

Primando pelo compartilhamento de conhecimento sobre boas práticas ambientais, a atitude da corporação incentiva o engajamento e possibilita que os resultados sejam potencializados. Coordenado por Daniel Nascimento, analista florestal, o programa tem como objetivo ampliar as zonas florestais para preservar a biodiversidade dos ambientes litorâneos, possibilitando a reprodução de espécies da fauna e flora ameaçadas de extinção.

A ação batizada como “Implantação e Manejo da RPPN Fazenda Caruara” passou a exercer o plantio de florestas, manejo de fauna, construção de um viveiro e parcerias com instituições de pesquisa, como o Jardim Botânico e a Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF), no intuito de aprofundar o conhecimento técnico e científico.

Sendo assim, antes da Fazenda Caruara, foram realizados estudos a fim de classificar cada vegetação, metodologia responsável pela indicação de áreas de reposição e monitoramento dos animais resgatados. Além disso, o empreendimento desenvolveu faixas marginais de proteção das lagos de Grussaí e Iquipari, visando proteger os peixes após sua soltura.

Pertencente ao grupo EBX, do empresário Eike Batista, a LLX Açu Operações Portuárias recebeu o selo de sustentabilidade do Programa Benchmarking Brasil 2013, criado pelo Instituto Mais.

Empresa: LLX Açu Operações Portuárias

Ação: Implantação e Manejo da RPPN Fazenda Caruara

Responsável: Daniel Nascimento