Por que a incineração de resíduos ainda não foi proibida?

952 Visualizações
Usina de Reciclagem
Foto: greenenergyfutures

Um dos maiores problemas das grandes cidades é a gestão do lixo gerado pela população, empresas, indústrias, etc. A maior parte dos resíduos descartados no Brasil tem como destino os aterros sanitários e irregulares, e neste último pode haver grandes prejuízos ao meio ambiente.

A gestão errônea de resíduos pode degradar o solo, poluir mananciais e o ar, além de aumentar o número de vetores (roedores, moscas, mosquitos pombos), que proliferam no lixo e a incidência de doenças como a leptospirose, malária entre outras.

A incineração é uma prática que vem ganhando força principalmente em países desenvolvidos, pois por meio de avanços tecnológicos pode auxiliar na gestão de resíduos, reduzindo o peso, volume e zerando o fator perigoso do manuseio de resíduos hospitalares e industriais, que contêm materiais cortantes e químicos.

Os resíduos restantes das incinerações podem ser reciclados e voltar ao mercado, além disso, com a energia liberada pela combustão pode-se produzir energia elétrica, e este é o principal motivo pelo qual a incineração é bastante utilizada. É importante salientar que com o auxílio de equipamentos especiais, a atividade não polui o meio ambiente, e facilitar a gestão de resíduos.

Incineração de lixo
Foto: blogdrveit

No Brasil, porém, a incineração de resíduos ainda é vista com maus olhos, pois entende-se que a prática é nociva para o meio ambiente. Na verdade ela só é prejudicial se forem utilizados equipamentos obsoletos ou por meio de operação e manutenção inadequada. Quando se trabalha com equipamentos certificados, sistemas avançados de depuração de gases e tecnologias reconhecidas pelo mercado, o resultado é o mais adequado e seguro para a destinação final de resíduos.

Outro fator que prejudica a incineração no país é que a maior parte do lixo produzido é orgânico (conhecido como lixo molhado) e esta atividade é indicada para resíduos secos, pois este tipo de material é mais viável economicamente, já que gasta menos energia e seus resultados são mais eficazes.

Mesmo com os empecilhos da incineração no território brasileiro, esta prática ainda não foi proibida, pois há diversos tipos de lixos como hospitalares e de indústrias químicas que devem ser incinerados para que não contaminem o ser humano e o ambiente segundo as legislações do país.

Atualmente, segundo pesquisas mercadológicas, o Brasil passa por uma mudança de comportamento e o consumismo aumenta cada vez mais a necessidade de uma boa destinação do lixo produzido pela população. A reciclagem inegavelmente é a solução mais eficaz para este problema, a incineração, no entanto é a solução mais apropriada para os resíduos que não podem ser reciclados em seu estado natural, sendo assim, uma excelente aliada em um programa integrado de gestão de resíduos.