Tipos de tratamento de resíduos sólidos

4.701 Visualizações
Lixo
Foto: johnnyberg

Em geral, todos os bens de consumo são resíduos sólidos em potencial. Tudo aquilo que é produzido pela atividade humana e consumido em residências, comércios e indústrias, após não ter mais utilidade, pode ser separado, selecionado e processado, resultando em resíduo sólido.

Televisores, eletrodomésticos, computadores, celulares, automóveis, equipamentos amplamente utilizados nas grandes cidades são eliminados no meio ambiente e poluem o ar, a água e o solo, além daqueles materiais que não pode ser jogados no lixo por serem altamente tóxicos, como pilhas e baterias.

Os resíduos sólidos fazem parte de uma classificação de três grupos distintos: resíduos perigosos, resíduos inertes e resíduos não-inertes.

Resíduos perigosos: São todos os resíduos que oferecem risco à população e ao meio ambiente e necessitam de um descarte especial devido ao seu grau de inflamabilidade ou corrosão. Exemplos: Latas de tinta, pilhas, baterias, resíduos hospitalares.

Resíduos inertes: Estes resíduos na maioria dos casos podem ser reciclados, não se degradam naturalmente e em geral não prejudicam o meio ambiente ao serem misturados com a água, o ar ou o solo. Exemplos: entulho de demolição, como pedra, concreto, vidro.

Resídos não-inertes: São aqueles resíduos que não representam perigo para o meio ambiente, porém influenciam negativamente ao serem descartados no meio ambiente, como o lixo doméstico. Exemplos: embalagens de plástico, sucata e resíduos domésticos.

O Brasil enfrenta sérios problemas na coleta e no tratamento de todo o lixo produzido, ainda mais levando em conta a inserção de novos produtos tecnológicos no mercado de consumo, como smartphones e tablets. Essa enorme quantidade de resíduos sólidos podem ter vários destinos, dependendo dos tipos de tratamento:

Lixão: O descarte de resíduos sólidos em lixões é proibido por lei e apesar disso é uma das práticas mais utilizadas na maioria das cidades. O lixo lançado ao ar livre produz uma série de problemas, como doenças, poluição do solo e da água, concentração de pragas urbanas, desvalorização urbana, etc.

Lixão
Foto: blogsemdestino

Aterro sanitário: Os aterros sanitários estão localizados geralmente distantes das cidades por causa do mal cheiro e da proliferação de doenças em potencial, mas devido ao crescimento populacional e urbano, na maioria das vezes estão muito perto de residências nas periferias. Embora existam leis rígidas de controle ambiental, muitos deste aterros são ilegais e não têm capacidade para fazer uma primeira separação do lixo.

Aterro Sanitário
Foto: steineralex

Incineração: Este é um dos meios mais eficientes para a eliminação do lixo não-reciclável, porém, se feita de forma amadora, pode trazer consequências desastrosas ao meio ambiente, poluindo o ar com gases altamente tóxicos.

Usina de Energia
Foto: gara

Compostagem: Tratamento que transforma o lixo orgânico em material composto de qualidade para o uso na agricultura em forma líquida para adubo e alimento para as plantas.

Compostagem
Foto: laj2006