A importância do descarte correto das embalagens de aerossol

1.134 Visualizações
Aerossol de tinta
Foto: wikipedia

As embalagens de aerossol estão muito presentes em nosso cotidiano, sendo utilizadas para armazenar produtos de limpeza, higiene pessoal, automotivos, odorizadores de ambiente, tintas, inseticidas e até medicamentos. No entanto, poucos sabem o que fazer com estes materiais depois do uso, que acabam sendo descartados como resíduo comum ou simplesmente como metal reciclado.

O aerossol é um resíduo perigoso especial, pois suas características apresentam riscos para a sociedade e para o meio ambiente, já que apresentam altos índices de inflamabilidade, reatividade, toxicidade e risco a saúde. Eles representam riscos por conter em sua composição gases propelentes, um gás extremamente inflamável, alguns casos explodindo em temperaturas próximas a 50°C.

O funcionamento do aerossol consiste em um sistema que faz com que o conteúdo dentro da lata seja expelido na forma de uma nuvem de pequenas gotículas, isso se dá pela grande pressão em seu interior, que ocorre pela presença de outra substância conhecida como propelente. Normalmente, este propelente é um gás no estado líquido que, no instante em que a válvula do aerossol é aberta, passa para o estado gasoso, expulsando o conteúdo da lata. Sendo eles tóxicos ou não, a maioria dos produtos contidos no interior das embalagens dos aerossóis são considerados compostos voláteis orgânicos (VOCs).

A destinação correta deste resíduo é a melhor forma de minimizar os impactos que ele pode causar ao meio ambiente. Atualmente existem várias empresas, como a Dinâmica Ambiental, que, preocupadas com o meio ambiente, investem em técnicas e processos inovadores para resolver os impactos provocados pela embalagem de aerossol. Elas recebem o material e os descaracteriza, retirando todos os agentes tóxicos que encontra, utilizando máquinas que separam estes resíduos sem a ajuda de um operador, para que ele não tenha problemas com este produto.

A Dinâmica Ambiental surgiu de uma necessidade do mercado por uma empresa especializada na engenharia reversa de aerossóis, por se tratar de um resíduo que merece uma atenção especial no seu gerenciamento. Ela sempre busca parcerias com estabelecimentos, promovendo a conscientização do consumidor e fabricante deste resíduo sobre a sua destinação correta, disponibilizando coletores e tambores homologados e devidamente identificados.

Aerossol
Foto: wikipedia

Desta forma diminuem-se os casos de contaminação dos funcionários das cooperativas, que furavam as latas e separavam o alumínio do plástico para serem revendidos, atividade que era quase sempre realizada sem os equipamentos de proteção individual adequados, deixando os trabalhadores expostos a substâncias tóxicas, correndo risco de contaminação por doenças graves como irritações de pele, perda de memória, danos no sistema respiratório, distúrbios digestivos, tremores musculares e alterações no metabolismo.

A reciclagem das embalagens de aerossol além de favorecer o meio ambiente, gera empregos, tanto nos pontos de coletas, cooperativas e principalmente nas empresas que trabalham diretamente com este processo. É importante que incentivos a essa atividade de gerenciamento sejam feitos a fim de promover o descarte correto dos aerossóis e, consequentemente, a minimização dos impactos socioambientais.