Você sabe o que é biorremediação microbiana?

1.264 Visualizações
Bactéria Pseudomonas
Bactéria Pseudomonas. Foto: elibioeducadora

A biorremediação é o processo de degradação de substâncias toxicamente perigosas por micro-organismos, transformando-as em substâncias menos tóxicas e até não tóxicas. Este mecanismo é realizado pelas enzimas presentes em fungos, determinadas plantas e algas verdes, que busca descontaminar os ambientes terrestres ou aquáticos estimulando o crescimento microbiano no local.

Estes micro-organismos são utilizados tecnologicamente com a finalidade de remover, reduzir ou remediar a ação de poluentes no ambiente. Se usado de forma correta, este processo é capaz de regenerar o equilíbrio do ecossistema original que foi contaminado, auxiliar no tratamento de resíduos e na desobstrução e limpeza de dutos.

Esta atuação é feita através de produtos que não são nocivos ao ambiente e que aumentam a velocidade do processo natural de degradação, e por isso acaba sendo uma alternativa ecologicamente mais adequada. Entretanto se for utilizado de forma inadequada, o processo pode causar desequilíbrio ao ecossistema e danificar o meio ambiente.

O processo de biorremediação acontece através da decomposição do carbono orgânico pelos micro-organismos, que o utilizam como fonte de alimentação e acabam por convertê-lo em dióxido de carbono e água.

Este processo é usado há vários anos em águas superficiais, subterrâneas e solos, para dessalinização do solo de agricultura, tratamento de cursos d’água contaminados, limpeza de derramamentos de óleo na água, além do tratamento de resíduos e efluentes industriais em aterros ou áreas de contenção.

Filamentos de Cianobacterias
Filamentos de Cianobacterias. Foto: microagua

Para que a biorremediação microbiana aconteça, é necessário que existam micro-organismos capazes de degradar o contaminante através do processamento da matéria orgânica, que o contaminante esteja disponível ou acessível ao ataque microbiano e que haja condições ambientais adequadas, para que o crescimento da atividade do agente biorremediador seja eficaz.

A degradação de forma satisfatória e efetiva depende do tipo de substância contaminante e do tipo de micro-organismo envolvido, pois existe uma grande variedade de capacidades metabólicas empregadas na biorremediação que proporcionam maior segurança e menos perturbação do meio ambiente.