Informações para pensarmos o futuro

438 views

Informação é algo disponível nos dias de hoje, principalmente com as facilidades permitidas pela internet. Acessar informações no País, em instituições internacionais, só depende de nossa vontade.

Mas não basta termos informações, precisamos usá-las para obtermos conhecimento, construirmos sabedoria, este é o nosso trabalho.

Uma matéria publicada na mídia traz à tona uma série de informações para que construamos nosso conhecimento. O tema do artigo é o aquecimento global e seus efeitos no aumento do nível dos oceanos.

aquecimento global
Foto: info.abril

Dentre as várias informações divulgadas podemos destacar que no período entre 1901 e 2012 o mundo ficou 0,89°C mais quente; que no século XXI aconteceram 12 dos 13 anos mais quentes já registrados desde o começo das medições, em 1850.

O aquecimento é provocado pela queima do petróleo, gás e carvão e o desmatamento das florestas tropicais que lançam no ar um excesso de gás carbônico e outros gases. Estes gases aprisionam o calor irradiado pela Terra, não permitindo que ele se dissipe no espaço. Com isto o planeta acumula energia mais rápido do que dissipa.

Até 2100 temos um intervalo de 88 anos, para uma criança que nasce este ano, é uma vida. Construir conhecimento sobre esta realidade é um compromisso com o futuro.”

O aquecimento tem ajudado a derreter o gelo e a neve nas montanhas e nas regiões polares, elevando o nível do mar (no último século os oceanos subiram 20 centímetros).

No final de setembro, será divulgado o 5º relatório de avaliação das alterações climáticas, desenvolvido pelo Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (órgão das Nações Unidas responsável por produzir informações científicas sobre o tema). O relatório vem sendo construído durante os últimos seis anos e entre as informações irá elevar a previsão de alta dos oceanos de 59 centímetros até 2100, para 81 centímetros. Esta elevação atingirá diretamente 150 milhões de pessoas e US$ 1 trilhão em patrimônio.

Muitos preferem olhar para estas informações e chama-las de sensacionalistas, e “deixar de lado”, mas não podemos simplesmente ignorar e não transformá-la em conhecimento, seja pesquisando outras fontes, ouvindo outros especialistas ou entendendo as fontes deste aquecimento.

Até 2100 temos um intervalo de 88 anos, para uma criança que nasce este ano, é uma vida. Construir conhecimento sobre esta realidade é um compromisso com o futuro.