Prefeito decreta estado de emergência em Mariana

354 Visualizações
Luis Eduardo Franco / TV Globo Ainda não se sabe as causas do acidente.

Na tarde de quinta-feira (05) uma barragem contendo dejetos de mineração rompeu-se na cidade de Mariana, em Minas Gerais. A lama tóxica atingiu a região de Bento Rodrigues, distrito que fica abaixo da barragem. O local foi praticamente coberto pela montanha de lama.

Há informações de que a barragem de Santarém também se rompeu. Há riscos de novos deslizamentos, por isso moradores de cidades próximas como Paracatu de Cima e de Baixo, Ponte do Gama, Bicas e Boiadeiros foram retirados de suas casas.

Bombeiros ainda não contabilizam os mortos e feridos, mas os desabrigados tiveram que passar a noite em um ginásio de esportes. O Prefeito da cidade de Mariana, Duarte Eustáquio Gonçalves Júnior, decretou estado de emergência. Para ajudar no socorro às vítimas, o governo federal colocou o Exército Brasileiro à disposição do estado mineiro.

Causas desconhecidas

Ainda não se sabe o motivo dos rompimentos e, de acordo com matéria veiculada no Jornal da Globo, o Ministério Público Estadual informou que não havia denúncia contra a mineradora.

A Barragem de Fundão, como é conhecida, é considerada uma das maiores do mundo e pertence à Samarco, mineradora que faz a extração do minério de ferro no local. Na hora do rompimento, havia cerca de 50 trabalhadores na mina, de acordo com informações do sindicato dos trabalhadores.

O jornal O Tempo infomou que a barragem possui 920 metros e custou R$ 436,67 milhões. Em documento emitido pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), em 28 de julho de 2014, o valor acordado para compensação ambiental chega a R$ 2,18 milhões.

Mineiros prestam solidariedade

Abalados com o incidente, moradores se mobilizaram para ajudar os desabrigados. O ginásio de esportes e o centro de convenções recebeu roupas, itens de higiene, alimentos e colchões.