Primeiro corredor de eletropostos do Brasil ligará Campinas a São Paulo

443 views
iStockphoto.com / robertiez Até 2018, mais 25 pontos devem ser instalados.

Sempre que pensamos em um mundo sem a necessidade de combustíveis fósseis como matrizes principais de energia para veículos, pensamos em carros elétricos. O que parecia inalcançável há décadas, ou até mesmo uma ideia pertencente ao campo da ficção científica, hoje em dia é uma realidade em alguns modelos ao redor do mundo e uma perspectiva palpável de um futuro ecologicamente mais correto, pelo menos nas ruas e avenidas das cidades.

Aqui no Brasil, tal proposta vem ganhando força nos últimos anos e bons exemplos não faltam. Entre Campinas e São Paulo, por exemplo, a CPFL Energia irá inaugurar o primeiro corredor de eletropostos do país… O primeiro equipamento que possibilitará a recarga de veículos movidos à eletricidade será instalado no km 67 da Rodovia Anhanguera, mais precisamente em um posto da rede Graal. Também há previsão de inauguração nos próximos meses de um segundo ponto de recarga para carros elétricos e híbridos, desta vez na Rodovia dos Bandeirantes em outro posto da rede Graal. Segundo a empresa, a expectativa é que mais 25 pontos iguais a este sejam instalados até 2018, com custo inicial de R$ 50 mil por unidade.

Estes pontos de recarga funcionarão com o sistema plug-in e o fornecimento de eletricidade será gratuito neste primeiro momento, sendo a CPFL responsável pela instalação, manutenção e abastecimento. Já a rede Graal irá cadastrar os proprietários interessados em recarregar seus veículos ali e também será responsável pelos custos sobre o consumo de energia.

Eletropostos: informação e custos para o motorista

“Nos eletropostos, o usuário será informado sobre a disponibilidade, a distância do eletroposto mais próximo, o tipo de carga (rápida ou lenta) e se está ocupada ou não. Também haverá informações sobre a forma de pagamento, as bandeiras de cartões aceitas e avaliação de outros usuários”, afirmou o diretor da Ekatu do Brasil, Guilherme Moreira em entrevista à Folha de São Paulo. A Ekatu é uma das empresas desenvolvedoras dos sistemas utilizados nos eletropostos.

Outro ponto levantado pela CPFL Energia, dentro do Programa de Mobilidade Elétrica, é que o custo por quilômetro rodado para veículos elétricos será de R$ 0,05… Em veículos movidos à combustão o gasto é de R$ 0,19 por cada km.

Menos impostos para impulsionar o mercado

Além de apresentar uma proposta ecologicamente mais sustentável e barata para o consumidor, as empresas que fabricarem veículos elétricos ou híbridos receberão estímulos fiscais do governo federal. O objetivo é que as montadoras produzam mais veículos e/ou importem cada vez mais carros desta categoria.

Um passo importante para maior adesão das montadoras é que o Comitê Executivo de Gestão da Camex (Câmara de Comércio Exterior), órgão subordinado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, aprovou, em outubro de 2015, uma proposta que inclui veículos elétricos que são movidos a células de combustível dentro de um grupo isento de tarifação externa. Com isso, a redução na alíquota de importação poderá ser de 35%.

Além disso, também ocorreu a aprovação do projeto de lei 174/2014 para isenção de IPI para veículos “verdes” produzidos em território brasileiro. Aprovação ocorreu na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle do Senado Federal.