Pesquisas mostram graves impactos de medicamentos descartados no meio ambiente

3.093 views
© Depositphotos.com / belchonock Remédios.

Remédios despejados no meio ambiente pelo esgoto podem ser um dos responsáveis pela crise da vida selvagem no planeta. Os cientistas alertam que o uso dessas drogas está aumentando rapidamente, mas muito pouco se sabe sobre efeito delas no meio ambiente.

Estudos sobre os efeitos da contaminação farmacêutica em animais selvagens são raros, mas um novo trabalho revelou que antidepressivos reduzem a alimentação de alguns tipos de aves e medicamentos contraceptivos podem dizimar as populações de peixes em lagos.

“Os milhares de produtos farmacêuticos em uso no mundo têm o potencial de causarem efeitos potentes sobre a vida selvagem e os ecossistemas”, disse Kathryn Arnold, da Universidade de Nova York, editora da revista Philosophical Transactions. “As populações de muitas espécies que vivem em ambientes que sofrem influência do homem estão em declínio por razões que não podem ser totalmente explicadas, acreditamos que é hora de explorar a poluição farmacêutica”, completou.

Alguns exemplos dos problemas causados pela contaminação de animais selvagens por medicamentos são: peixes machos ganhando características femininas pelos hormônios sintéticos usados em pílulas anticoncepcionais; abutres na Índia sendo praticamente dizimados por anti-inflamatórios dados ao gado; e rãs hermafroditas encontradas em lagoas urbanas contaminadas pelo esgoto.

Em um dos novos estudos, Tom Bean, da Universidade de Nova York, afirmou que o antidepressivo fluoxetina faz com que estorninhos, uma espécie de pássaro, se alimentem com menos freqüência no início e no final do dia.

© Depositphotos.com / matiascausa Água contaminada.

Outro novo estudo, da Universidade de New Brunswick, mostrou que o estrogênio sintético usado em pílulas anticoncepcionais não só acabou com os peixes em lagos utilizados para experiências em Ontário, como também desregulou todo o ecossistema. Maior predador do lago, a população de trutas diminuiu de 23% a 42%, devido à perda das suas presas. Enquanto que os insetos cresceram em número, uma vez que eles não estavam mais sendo comidos pelos peixes.

Com o crescimento da população e, consequentemente, do uso de medicamentos, estudos sobre o impacto dos remédios no meio ambiente se torna cada vez mais importante. Assim, pesquisas na área devem surgir com mais frequência nos próximos anos, causando uma mudança na indústria e no descarte de produtos farmacêuticos.