Como um edifício sustentável localizado nos EUA está mudando o mundo?

539 Visualizações
Divulgação Edifício Sustentável da Fundação Bullitt.

A necessidade de uma mudança no estilo de vida da sociedade em geral, adotando conceitos como a sustentabilidade e a reutilização de elementos, serviu de inspiração para um projeto grandioso da Fundação Bullitt. A organização resolveu mudar sua estratégia de chamar a atenção das pessoas para as questões ambientais e, ao invés de focar suas iniciativas em campanhas para salvar florestas ou algo do tipo, ela construiu o prédio comercial mais sustentável do mundo em Seattle, nos Estados Unidos.

Inaugurado em 2013, o edifício de seis andares e 16 mil metros quadrados custou €23 milhões. A ideia por trás do empreendimento é mostrar que um espaço para escritórios de carbono neutro pode ser economicamente viável e esteticamente bonito, impulsionando iniciativas parecidas.

Apesar de não apresentar nenhuma novidade na questão de métodos verdes, a inovação está, justamente, em utilizar todas as tecnologias disponíveis de forma simultânea. Várias são as práticas sustentáveis que fazem parte do projeto do edifício: casas de banho com compostagem, exclusão de substâncias químicas tóxicas – como PVC, chumbo e mercúrio, além da utilização de energia solar e a captação da água da chuva.

O sistema de coleta de água da chuva conta com uma cisterna de 196 mil litros, por onde o líquido passa por uma filtragem e é desinfectada. A captação é tão eficiente, que direção do prédio está tentando mudar a legislação vigente de Seattle para poder utilizar a água filtrada da chuva para consumo humano.

Divulgação Placas de energia solar.

Na área da energia, cinco compostadores aeróbicos, cada um do tamanho de um carro pequeno, transformam fezes humanas em energia. No telhado ainda foram instalados painéis fotovoltaicos que produzem 230.000 kilowatts/hora por ano. A economia de eletricidade é tão grande, que a ideia é conseguir uma aprovação da prefeitura para vender o remanescente.

Outra iniciativa para a construção do Bullitt Center que necessitou de uma mudança legislativa da cidade foi a altura dos pés direitos dos andares. Com quatro metros e janelas de três metros, os ambientes são facilmente iluminados pela luz do sol, o que gera uma grande economia de energia elétrica.

Divulgação Escritório com janelas para aproveitar a luz do sol.

Construído para durar 250 anos e funcionar de acordo com o Living Building Challenge, um programa internacional de certificação do qual só fazem parte três outros edifícios nos Estados Unidos, a Fundação Bullitt está tendo dificuldades para alugar todas as salas disponíveis no prédio. Entre os problemas encontrados estão a localização fora do centro de Seattle e o preço alto dos aluguéis. Porém, por si só, a iniciativa mostra a empregabilidade de projetos sustentáveis em ambientes de trabalho.