Conheça a energia sonora e a energia luminosa

13.701 views
Bioquímica
Foto: biofisica1

A definição do termo energia é algo complexo. Alguns autores argumentam “a ciência não é capaz de definir energia, ao menos como um conceito independente”. Afirmam que mesmo não sendo possível saber por completo o que é energia, é possível saber o que ela não é, utilizando significados de sensos comuns de várias áreas.

No campo científico, energia é basicamente a capacidade de realizar um trabalho ou ação. Para isso são sempre necessários dois entes ou sistemas físicos. Sendo assim, mover, deformar, transferir e induzir um objeto é considerado energia.

Nós manipulamos vários tipos de energia para movimentar nossa sociedade, seja produzindo eletricidade para alimentar máquinas ou calor para cozinhar alimentos. Tudo isso é uma fonte de energia.

Dentre os tipos de energia existentes, temos a sonora e a luminosa. Normalmente, essas energias são resultado de outras formas de energia que ativamos, como a energia elétrica para acender uma luz ou ouvir música. Todos os tipos de energia podem ser convertidas em outros tipos de energia.

Energia Sonora

Onda Sonora
Foto: gamehall

A energia sonora é transmitida através do ar, por um movimento molecular entre dois ou mais objetos, provocando uma onda sonora, por isso não existe som no vácuo. A onda sonora consiste em regiões de compressão das moléculas (moléculas próximas, pressão maior) e regiões de rarefação das moléculas (moléculas afastadas, pressão menor). O som pode ser produzido quando dois objetos estão em direções opostas ou, se estiverem na mesma direção, possuem velocidades diferentes.

As ondas da fala e outros sons comuns são ondas complexas, produzidas em muitas frequências de vibração diferentes. O som viaja aos nossos ouvidos como ondas sonoras, que são vibrações no ar. A energia sonora transforma-se em sinais elétricos no ouvido interno, que seguem por nervos até o cérebro e assim percebemos o som.

A energia sonora pode ser produzida por instrumentos musicais através de sopro ou vibrações, que seguem o conceito de objetos se movimentando no ar em direções e velocidades diferentes.

Energia Luminosa

Energia Solar
Foto: fisicosequimicos

Já a energia luminosa é uma gama de ondas sensível aos olhos e visão de todos os animais. Além disso, é percebida por plantas e sensores tecnológicos. Trata-se de uma radiação ou onda eletromagnética pulsante que se situa entre as radiações infravermelhas e as radiações ultravioletas.

Um raio de luz é a representação da trajetória da luz em determinado espaço, e sua representação indica de onde a luz sai (fonte) e para onde ela se dirige. O conceito de raio de luz foi introduzido por Alhazen, físico e matemático árabe.

Propagando-se em meio homogêneo, a luz sempre percorre trajetórias retilíneas; somente em meios não homogêneos é que a luz pode descrever uma “curva”. Ou seja, uma fonte luminosa se dirige a um objeto e, ao chegar nele, pode ser rebatida ou absorvida, separando seu feixe de luz e produzindo a imagem que percebemos com os olhos.