Como a bioacumulação pode prejudicar a cadeia alimentar do homem?

16.673 views
Alimentação saudável
Foto: apuntodelivery

A bioacumulação, que acontece quando um elemento químico se acumula em elevadas concentrações nos organismos dos seres vivos, vem chamando a atenção de especialistas nas áreas de saúde e meio ambiente. O processo pode ocorrer de forma direta, a partir do meio ambiente, ou indireta, quando ocorre por meio de alimentação.

Fontes saudáveis de proteína, vitaminas e minerais, os animais aquáticos são um dos principais transmissores da bioacumulação. A água contaminada por metais pesados leva à absorção dos elementos por seres aquáticos, dando início a um ciclo de contaminação em toda a cadeia alimentar do homem. Isso porque, a cadeia é constituída de três principais níveis: os produtores, os consumidores (herbívoros e seus predadores, os carnívoros) e os decompositores, e é responsável pela transferência de energia e de nutrientes.

O processo da bioacumulação

A contaminação dos poluentes começa nos vegetais, algas e cianobactérias, que são considerados produtores. Ao serem ingeridos pelos consumidores, os metais não são transformados e se acumulam nos tecidos.

A tendência é que a concentração fique cada vez maior, à medida que cresce o nível trófico. Ou seja, os predadores que se alimentarem dos consumidores além dos compostos que o seu organismo já absorveu, vai concentrar os que provêm da sua alimentação.

Nesse sentido, os seres humanos, considerados consumidores terciários, têm sua saúde exposta a sérios riscos. A contaminação pode levar a doenças como câncer, lesões hepáticas e pulmonares, esterilidade, danos aos sistemas nervoso e muscular, doenças de pele, distúrbios renais, danos à medula óssea e outras complicações.

agrotóxicos
Foto: outraspalavras

O problema é pior ainda para as grávidas. Isso porque, ao longo da vida, uma mulher armazena poluentes em seus tecidos gordos, liberando uma parte no momento da gravidez e da amamentação. Dessa forma, as reservas são passadas pouco tempo para o bebê, atingindo-o em um período vulnerável e crucial de seu desenvolvimento.

Poluentes

Entre os poluentes que se acumulam ao longo da cadeia, o destaque é dos metais pesados, como o mercúrio, arsênio, chumbo e o cádmio, utilizados constantemente em processos industriais e presentes em resíduos eletrônicos.

Além deles, praguicidas, micotoxinas e resíduos de medicamentos – para humanos e de uso veterinário – também são considerados agentes de poluição e contaminação.