As florestas plantadas e seus benefícios para a sustentabilidade

2.055 views
Reflorestamento
Foto: agricultura.ruralbr

Ao longo da vida, o ser humano utiliza mais madeira do que imagina. Desde os móveis e utensílios de casa, até a produção de cartão vegetal, de energia para fabricação de cerâmica, e produtos como tintas, esmaltes, ceras, adesivos, produtos de limpeza, celulose, etc. Com tanto consumo no mundo, seria impossível suprir toda a cadeia e preservar as matas nativas. Nesse sentido, entram em cena as florestas plantadas (ou renovadas), que preservam o meio ambiente e contribuem com a sustentabilidade.

Segundo a Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas (ABRAF), uma pessoa utiliza, em média, 0,5 m³ de madeira ao ano, sendo que para cada m³ são necessários cerca de 25 m² de floresta de eucalipto. As florestas renovadas são constituídas de Eucalipto e Pinus que, juntas, somam mais de 6,7 milhões de hectares no Brasil. Ao ano, elas absorvem cerca de 160 milhões de toneladas de gás carbônico da atmosfera – o mesmo que o total de gases emitidos pela frota de veículo de São Paulo.

As florestas plantadas criam um habitat para a fauna nativa e são usadas para recuperar áreas degradadas, não concorrendo com a produção de alimentos. Dos 5.564 municípios brasileiros, 1.100 plantam florestas renováveis. O Índice de Desenvolvimento Humano nesses locais apresenta um crescimento de 34%, se comparado aos demais municípios. O Brasil mantém 69,4% de sua vegetação original.

As florestas renovadas são imprescindíveis para a diminuição da pressão sobre as florestas nativas, o sequestro de carbono, reaproveitamento de áreas degradadas pela agricultura, proteção do solo e da água, dentre outros benefícios. Além disso, facilita a adequação das máquinas industriais que utilizam a madeira como matéria-prima.

Confira neste vídeo da ABRAF mais informações sobre as florestas plantadas: