Vantagens e desvantagens da utilização do carvão vegetal

34.363 Visualizações
Carvão natural
Foto: donetsk

Obtido a partir da carbonização da madeira, o carvão vegetal é uma das fontes de energia utilizadas no mundo. O Brasil se destaca na produção mundial e, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), oito estados são responsáveis por aproximadamente 95% do que é produzido no país. O carvão é empregado como combustível para lareiras, churrasqueiras, fogões a lenha e em alguns setores da indústria, como siderúrgicas e metalúrgicas.

As termelétricas utilizam o carvão vegetal como uma de suas matérias-primas, porém este procedimento energético possui diversas ressalvas. Entre os fatores preocupantes está o desmatamento das florestas para sua produção e a emissão de poluentes para a atmosfera. Com a queima do carvão, é liberado fuligem preta e gás carbônico, que contribuem para o efeito estufa. Conheça agora outras vantagens e desvantagens do carvão vegetal:

Vantagens

Além ser uma alternativa para se obter energia e beneficiar alguns setores, como o comércio e indústria, o carvão vegetal também pode ser utilizado na medicina natural. Nesse caso, são usadas madeiras específicas de aspecto mole, não resinosas de angiospermas (tipo de árvore), e que são obtidas por combustão incompleta, para garantir a capacidade adsorvente. Utilizado geralmente sob a forma de cápsulas, o carvão vegetal ativado é indicado para combater dores no estômago, diarreias infecciosas, disenteria hepática, intoxicação, mau hálito e aftas.

Carvão
Foto: astrologiamedieval

Desvantagens

Além da questão do aumento da poluição, outro ponto negativo está na questão do desmatamento. Para conseguir madeira, muitos produtores retiram árvores de áreas proibidas e com isso colocam em risco o ecossistema local. Por isso é importante verificar a procedência e conferir se existe algum selo ou nota fiscal que indique que o produto é legal, e não foi retirado de alguma reserva de proteção ambiental.