Sobras de alimentos do restaurante da Vila Olímpica vão alimentar moradores de rua

626 views
Reprodução Facebook / Refettorio Gastromotiva Equipe auxiliar e jovens talentos que irão colaborar com os grandes chefs no projeto.

Segundo a coordenadora de Mudanças Climáticas do World Resources Institute (WRI) Brasil Viviane Romeiro, no Brasil são desperdiçadas 41 mil toneladas de alimentos, sendo que 7 milhões de brasileiros passam fome, de acordo com dados do IBGE.

E para acabar com esse desperdício, os chefs Massimo Bottura e David Hertz desenvolveram um projeto para oferecer gratuitamente refeições para pessoas em vulnerabilidade social.

O projeto comunitário que foi nomeado como Reffetorio Gastromotiva, foi criado para começar durante os jogos Olímpicos Rio 2016, com a expectativa de oferecer mais de 5 mil pratos e fechar o ano com mais de19 mil refeições fornecidas.

O local para distribuição das refeições foi cedido pela Prefeitura do Rio, na Rua da Lapa, 108, na região central, com um prazo de dez anos. A ação começou a funcionar no dia 9 de agosto e tem objetivo de acabar com o desperdício de alimentos no mundo, utilizando ingredientes excedentes de outras cozinhas e que ainda podem ser aproveitados para alimentar as pessoas mais necessitadas.

Projeto terá continuidade após os jogos

Para um dos idealizadores, o projeto conta com quatro pilares: nutrição e dignidade, redução de desperdício de alimentos, capacitação da juventude, educação e saúde.

Durante as Olimpíadas e Paralimpíadas as comidas excedentes virão do catering Behind, local que atende a Vila dos Atletas, Media Center e os trabalhadores dos Jogos Rio 2016. Após o termino das competições as doações virão de outros parceiros.

O chef e fundador da Gastromotiva Bottura, acha que para um país tão grande como o Brasil e com um evento que reúne diversas pessoas como o Rio 2016, essa é uma ótima oportunidade para encontrar apoio para essa inciativa e ele ainda ressalta, em entrevista ao site da Agência Brasil: “Essas mensagens serão espalhadas pelo mundo.”

O Refettorio Gastromotiva faz parte da iniciativa Rio Alimentação Sustentável, que conta com uma rede de 30 instituições coordenada pelas ONG’s WWF e Conservação Internacional, em parceria com o Comitê Rio 2016, que visa fornecer alimentos saudáveis e feitos de forma sustentável durante os Jogos. Além disso, o projeto vai contar com uma escola de gastronomia para formação de jovens, palestras durante toda a tarde e chefs convidados e jovens talentos de todo o mundo, que criarão cardápios com os ingredientes doados.

A ação vai permanecer mesmo depois do término dos jogos Olímpicos e Paralímpicos, com o intuito de aproveitar os alimentos que seriam jogados fora e promover a dignidade das pessoas.

Para quem deseja conhecer um pouco mais do projeto acesse o site e fique por dentro dessa excelente iniciativa.