Ecologia e educação ambiental por um futuro melhor

3.488 Visualizações
Natureza
Foto: valerii-ukraine-kiev

A palavra ecologia, derivada do grego que significa “estudo da casa”, ou em outras palavras, do lugar onde se vive, foi usada pela primeira vez em 1869 pelo cientista alemão Ernst Haeckel para indicar o estudo científico das interações entre os seres vivos e o ambiente em que vivem.

As relações entre os diversos seres vivos em um ecossistema afeta a distribuição e abundância dos próprios seres, pois está diretamente ligada ao espaço necessário à sua sobrevivência, reprodução, comportamento e metabolismo. A qualidade do meio ambiente pode determinar o número de indivíduos e espécies que podem compartilhar do mesmo habitat, na mesma medida em que a alteração permanente causada pelos seres vivos ao ambiente afeta esses números.

Como a vida humana também se encaixa nesse conceito, o estudo entre o homem e a biosfera também ganhou uma denominação: Ecologia Humana. Ela estuda basicamente as relações humanas com o ambiente e de que forma o Homem afeta a manutenção da sua saúde física e social.

Mudanças Climáticas
Foto por: Global Water Partnership

Com o passar do tempo surgiram conceitos voltados à manutenção e conservação do meio ambiente e suas espécies naturais. Estes estudos voltam a atenção pela busca de compreensão das fontes causadoras de desequilíbrio nessas interações, procurando identificar os pontos onde o espaço habitado foi desviado, causando tal desequilíbrio.

A educação ambiental nos incita a desenvolver nosso conhecimento, habilidades e atitudes voltadas à ecologia, à preservação do meio ambiente e das espécies que nele habitam. Também está relacionada com áreas de pesquisa e análise, e principalmente conscientização das pessoas quanto às responsabilidades sobre o meio ambiente, visando prepara-las para a preservação e uso sustentável dos recursos disponíveis na natureza.

Este tema é de tão profunda importância no Brasil que a instituição da Política Nacional de Educação Ambiental tornou-se lei em 27 de abril de 1999. Além disso, há duas datas em nosso calendário reservadas para este assunto: o Dia Mundial do Meio Ambiente e Ecologia, comemorado em 5 de junho, e Dia do Educador Ambiental, comemorado em 15 de outubro. A educação ambiental é subdividida em:

Horta Comunitária
Foto: DCDPR

• Formal – como um processo aplicado nas instituições de ensino, mesas de discussão, organizações não-governamentais e empresas, que segue uma estrutura pedagógica;

• Informal – cujas informações como poluição pelo avanço da indústria, aquecimento global, catástrofes naturais, consumismo, extinção de espécies animais e vegetais, são absorvidas fora das instituições.

Dentro da proposta da educação ambiental, a ênfase é dada na responsabilidade dos seres humanos pela preservação ou destruição da vida no planeta e na mudança de valores e comportamentos que vão de encontro com essas responsabilidades. O ponto fundamental para enfrentar as barreiras do caos ambiental é a união de uma educação sustentável, da ecologia ambiental e da ética, aliadas à determinação e bom senso nas atividades humanas.