O que é feito nas usinas de compostagem de lixo?

9.876 Visualizações
Compostagem
Foto: laj2006

As usinas de compostagem cumprem um papel fundamental na transformação do meio ambiente, pois transformam toneladas de lixo orgânico em matéria utilizável na agricultura. Este processo manipula o lixo em decomposição e estimula a produção de microorganismos que servem de alimento para as plantas. Em outras palavras, as usinas de compostagem de lixo processam a matéria orgânica através de processos químicos que resultam em húmus de altíssima qualidade usado como adubo no desenvolvimento das plantas. Este adubo, também chamado de composto orgânico, é produzido biologicamente e em condições adequadas, sendo amplamente utilizado pela agronomia, como plantações, hortas ou jardins.

No Brasil, a compostagem do lixo é feita por muitas usinas de reciclagem, que separam papéis, metais, plásticos e vidros do lixo orgânico. No entanto, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), há pelo menos 80 usinas de compostagem, sendo que parte delas estão desativadas por falta de uma política séria de coleta, triagem e processamento do lixo, resultando muitas vezes em um composto de má qualidade. Do total de lixo coletado no país, mais da metade é considerado lixo orgânico.

Coleta seletiva do lixo

Embora esse composto orgânico seja produzido nas usinas de compostagem, este processo pode ser iniciado dentro da sua própria casa com a coleta seletiva do lixo. A partir dessa separação do material descartado, os resíduos sólidos são destinados à reciclagem e o lixo orgânico é destinado à compostagem.

Aterros sanitários

Chorume
Foto: cenaestrutural

Os aterros sanitários também coletam e separam a matéria utilizada para a compostagem. Aterros devidamente licenciados e impermeabilizados junto a órgãos competentes recebem toneladas de lixo orgânico que ao se decomporem se transformam em chorume, evitando o lançamento de efluente no solo e nos rios.

Um ciclo equilibrado entre consumo e descarte adequados do lixo, além de ser fundamental para o equilíbrio de um meio ambiente sustentável, contribui também para a saúde das pessoas.