Conheça a comunidade na Costa Rica que vive em árvores

764 Visualizações

As árvores deixaram de ser moradia somente de bichos-preguiça e demais animais da fauna. O casal Mateo e Herica Hogan, que vivem em uma treehouse (casa na árvore), se acostumou a ter o canto dos pássaros como despertador e macacos como vizinhos. Apaixonados pela natureza, eles decidiram criar uma comunidade sustentável no meio da floresta, na Costa Rica.

Casa na árvore
Foto: hypeness

A Finca Bellavista (nome da comunidade) é uma rede de casas sustentáveis entre as árvores que utilizam madeira na construção e a biomassa (energia provida de materiais orgânicos) como fonte de energia elétrica. Painéis solares também geram energia para carregar celulares, refrigeradores e os aparelhos de wireless (internet sem fio).

O estilo de vida que nós escolhemos, acreditamos que é muito mais do que viver fora das grades. […] É um lugar muito natural para as pessoas viverem, em conforto e contato com a natureza”, Herica Hogan.

A comunidade sustentável foi projetada em volta do Rio Bella Vista e possui 600 hectares. Todos os dias eles são presenteados com a beleza de cachoeiras, piscinas naturais, trilhas, faunas e floras exóticas. “O estilo de vida que nós escolhemos, acreditamos que é muito mais do que viver fora das grades. […] É um lugar muito natural para as pessoas viverem, em conforto e contato com a natureza”, afirma Herica Hogan sobre o conceito da Finca Bellavista.

Como nasceu a Finca Bellavista?

No ano de 2006, Mateo Hogan foi surfar pela costa sul do Pacífico, na Costa Rica, e também ficou maravilhado com a beleza das florestas montanhosas da região. Cansado do stress da cidade de Colorado, nos Estados Unidos, foi para a floresta onde ficou por 18 meses sob a mira de caçadores, cobras venenosas e animais peçonhentos e dormindo em baixo de lonas, tudo para construir a comunidade. Um ano depois, sua esposa Herica Hogan também abraçou a ideia de projetar as treehouses.

Estilo sustentável

Ao todo são 25 estruturas já ocupadas pelas pessoas que ajudaram a construir as casas da árvore. Para passar de uma casa à outra, foram instalados cabos de aço que chegam a ter 28 metros de altura. Estas tirolesas também servem de diversão na comunidade sustentável.

Finca Bellavista
Foto: thecoolist

Para preservar o meio ambiente, a Finca Bellavista possui um sistema de armazenamento da água da chuva para ser usada nas descargas e na limpeza do ambiente. Além disso, aparelhos biodigestores foram instalados para gerir os restos de plantas e transformá-los em adubos necessários nas plantações.

Sobrevivência

Os moradores de Finca Bellavista tiveram que encontrar uma solução para se alimentar, pois escolheram viver sem a comodidade de ter supermercados e restaurantes por perto. Lá mesmo na floresta, os moradores porto-riquenhos produzem mandioca, limão, laranja, cacau e outros alimentos próprios para a subsistência. Quem optar por tê-los na porta de casa paga uma pequena taxa para que agricultores levem as verduras até as casas na árvore.

O local que os Hogan escolheram para fundar a comunidade fica há dois quilômetros da cidade de Piedras Blancas e é mais próximo de praias desertas. A comunidade de casas na árvore tem a capacidade máxima de comportar até 200 pessoas entre visitantes e moradores.

O Finca Bellavista, além de ser um projeto sustentável que gera retorno financeiro com o aluguel das treehouses, também se empenha em agregar parceiros para morar na comunidade e auxiliar na preservação da área através de trabalhos voluntários.

Veja o vídeo sobre a comunidade e confira fotos maravilhosas do local em nossa galeria:

Finca Bellavista pela lente das câmeras…