Brasil e Portugal assinam acordo para produção de carros elétricos

355 Visualizações
© Depositphotos.com / nickylarson Projeto para a construção de carros elétricos terá investimento de 40 milhões de dólares.

Diversos países no mundo estão adotando medidas sustentáveis para colaborar com o meio ambiente. E para chegar a esse objetivo, empresas, montadoras, engenheiros e governantes estão investindo em alternativas ecologicamente corretas para a fabricação de seus veículos, para geração de calor, produção de eletricidade entre outras medidas.

Esse mês a Fundação Parque Tecnológico Itaipu, do Brasil, e o Centro de Excelência e Inovação para a Indústria de Automóvel (CEIIA), de Portugal, se uniram para contribuir para um futuro melhor, assinando quatro acordos que visam firmar a promoção de sistemas sustentáveis de energia, incluindo ainda formas inovadoras de mobilidade urbana com baixa emissão de carbono.

O primeiro-ministro de Portugal, Antônio Costa ressaltou em declaração à imprensa local durante o encontro: “Um novo projeto muito ambicioso – que foi, aliás, objeto de dois acordos aqui assinados – tem a ver com a construção de um carro movido exclusivamente por eletricidade.”

Os carros elétricos serão projetados no Centro de Excelência e Inovação para Indústria Automotiva (CEIIA) e terão um investimento de 40 milhões de dólares. O objetivo central da criação dessa linha de veículos é comercializar o produto para o Mercosul e para a Europa através do Brasil.

Tudo isso foi possível graças aos resultados positivos dos testes feitos pela Embraer KC-390, que utiliza algumas peças vindas de Portugal, o que animou tanto o presidente Michel Temer como o primeiro-ministro Antônio Costa. Isso deixa com certeza Portugal e Brasil em um novo patamar de relacionamento.

Infelizmente o veículo elétrico ainda não tem data para começar a ser produzido, mas com esse acordo assinado o Brasil vai poder ser introduzido no Centro Internacional de Investigação dos Açores, cujo objetivo será focado no desenvolvimento cientifico, tecnológico e empresarial, visto os obstáculos causados pelas mudanças climáticas.