Ambientalista mora numa ilha construída a partir de 100 mil garrafas PET

271 Visualizações

“O lixo é a chave para o Paraíso.” A frase causa certo estranhamento, porém, não dá para negar que a sociedade mundial está enfrentando dificuldade para destinar de maneira correta a quantidade de resíduos que está produzindo atualmente. Richard Sowa, autor da afirmação, desenvolveu uma possível solução: construiu e fez moradia numa ilha de garrafas PET.

Em seu primeiro projeto, arquitetado em 1998, o apelidado “Richie” utilizou cerca de 250 mil recipientes. Porém, infelizmente, o furacão Emily devastou completamente o ambiente no ano de 2005. Determinado, ele resolveu procurar uma região mais segura para levantar a Spiral Island II.

Ilha de plástico
Foto: odditycentral

No México, o novo engenho tomou forma a partir de 100 mil embalagens envolvidas por sacolas plásticas e pallets de madeira como suporte. Embora possua tamanho, com aproximadamente 20 metros de diâmetro, Sowa considera a segunda versão de sua obra como um trabalho ecológico em constante desenvolvimento, ou seja, a área possivelmente será expandida.

A paradisíaca ilha conta com uma casa de três andares, duas lagoas, uma cachoeira movida à energia solar e praias, obviamente. Além da preservação da natureza, Richard também investe sua criatividade no design da mobília, gerada por meio de materiais recicláveis, e, preocupado com a forma física, criou sua própria academia, também reutilizando itens.

Ilha de plástico
Foto: odditycentral

“As pessoas pensam que lixo só serve para ser jogado fora, mas acredito que todas as coisas ainda podem ter utilidade”, diz o ambientalista. Contudo, os plásticos renderam um criativo sistema de cultivo agrícola, que conecta as garrafas nas quais “Richie” planta frutas, legumes e verduras, fornece alimento em bom número, isto é, o conceito da Spiral Island promove um estilo de vida saudável e sustentável.

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), o planeta já possui 7,2 bilhões de habitantes, ou seja, em breve faltará espaço para plantio e criação de gado e outros animais. A proposta de Richard é que sejam criadas outras estruturas similares para que a população monte suas residências, garantindo que a ação libere mais território terrestre para a produção de comida. E aí, que tal a ideia de morar numa ilha particular e sustentável?

Ilha de plástico
Foto: odditycentral