Casas em estrutura de containers têm apelo sustentável e preços atraentes

1.206 Visualizações
Divulgação Unindo reciclagem e economia, os containers têm sido usados como moradia.

Da preocupação em criar sistemas de edificação que minimizem o impacto da construção civil sobre o meio ambiente surgiu um projeto ambicioso de transformar containers em moradias. Fabricadas no Brasil, as casas são feitas de material reciclado, lã de PET e utilizam recursos de reaproveitamento de água.

“Além do apelo sustentável, o que chama atenção das pessoas é que os projetos são exclusivos. Costumo dizer que eles têm o DNA dos clientes, com preços atraentes e agilidade na entrega”, explica André Krai, diretor do Grupo Container, empresa pioneira no reaproveitamento de containers.

De acordo com Krai, as vantagens de utilizar esse conceito em moradia são inúmeras. A empresa promete economia de 40% sobre o valor de uma construção convencional e rapidez na instalação. “A montagem ocorre por meio de uma estrutura modular, na qual os módulos se encaixam e vão dando forma ao projeto. A instalação não prevê obras de fundação, nem necessitam de estrutura em cimento, não dependem de variação climática ou coisa do tipo. Em até 30 dias o cliente recebe a estrutura completa, pronta para morar”, diz.

Sustentabilidade do projeto vai além da estrutura

Divulgação Essas casas podem ficar prontas em pouco tempo.

Krai explica que há dois tipos de abastecimento de água, luz e esgoto. O primeiro, mais comum, justificado pelo baixo custo, ocorre por meio de um “plug”, uma espécie de tomada, conectando o container ao sistema de geração destes recursos. Já o segundo, que exige um projeto mais elaborado, utiliza captação de energia solar ou gerador e necessita da criação de um sistema hidráulico próprio.

A mobilidade também merece destaque. Caso o cliente opte pelo abastecimento mais comum de água, luz e esgoto, a casa funciona como um “aparelho eletrônico”, que pode ser desconectado e conectado em outro lugar. “Assim, caso o cliente não se adapte ao local onde escolheu morar ou por qualquer outro motivo precise se mudar, ele pode levar a casa aonde ele for”, explica.

Segundo os criadores, as estruturas duram cerca de 90 anos e a empresa também oferece manutenção sempre que solicitado ou caso a estrutura do container sofra algum dano. É possível escolher entre 30, 60 e 90m², de acordo com a necessidade e o poder de compra de cada cliente.

A variação climática das regiões do Brasil, no entanto, não é empecilho para a criação dos projetos. Krai explica que a empresa contempla 200 instalações que vão do Norte ao Sul do país e que o material recebe isolamento térmico, bem como estrutura para sistema de ar condicionado e de calefação.

Instalações já existem em outros países

As moradias em container já são uma tendência mundial. Países como Holanda e Japão utilizam esse modelo há anos, mas, além das moradias, lojas, academias, showrooms e restaurantes já desenvolveram projetos inovadores com forte apelo visual. “Sustentabilidade é uma tendência. Essa geração tem um pensamento sustentável mais forte. Ela está, de fato, preocupada com as gerações futuras. Por isso, os comerciantes também buscam alternativas que impactem os consumidores e tragam benefícios ao meio ambiente”, finaliza.

Divulgação No Brasil, aproveitar containers para a construção de casas ainda não é muito comum, no entanto, a procura pelo material vem crescendo.
Divulgação Todos os containers são fabricados obedecendo uma padronização, que possibilita um perfeito encaixe entre eles.
Divulgação Todas as casas são entregues com isolamento térmico e acústico ecologicamente corretos.