40% das abelhas estão morrendo

2.367 Visualizações

Estudo nos EUA indica que as colônias de abelhas estão decaindo. Elas são responsáveis pela polinização e são parte do equilíbrio natural

Com certeza você já ouviu que não podemos matar abelhas. Apesar de serem um pouco incômodas e com uma picada dolorosa, abelhas são extremamente importantes para o meio ambiente. Elas são guardiãs da cadeia alimentar:

abelhas
Ciclo da Abelha

Mamíferos e aves se alimentam de sementes, frutas e bagas —> que vem das plantas que são polinizadas pelas abelhas.

As abelhas ajudam a manter a biodiversidade

Elas estão aqui, no planeta, fazendo seu trabalho há milhões de anos.

abelhas

Justamente por prover alimentos a tantos seres vivos (desde os pequenos até os maiores), que devemos preservar as abelhas. Não as mate, mesmo que tenha medo. Quando estiver com alguma por perto fique atento aos seus movimentos. Gestos bruscos podem irritá-las e aí sim que o negócio complica. Mantenha a calma: quando estamos com medo liberamos certos feromônios que indicam este medo e, de novo, complicações à vista.

Números alarmantes

Entre 2016 e 2017, 33% das colônias americanas desapareceram. Agora, de 2017 a 2018, já são 40%. O estudo contempla e observa a perda durante o inverno, que é mais rigoroso naquele hemisfério, sendo responsável por praticamente metade desta porcentagem. Porém, mudanças climáticas e frentes frias fora de estação também contribuem com a mortalidade de nossas amigas.

abelhas
@BeeInformed

As abelhas são responsáveis por 80% da polinização global. Uma única abelha tem capacidade para polinizar 300 milhões de flores por dia. É muita flor! 70% da alimentação humana (de 100 grupos alimentares) contam com cerca de 90% do trabalho das abelhas.

Cocktail da morte

Biólogos da Universidade da Califónia encontraram mais de 150 produtos químicos no pólen, um veneno para as abelhas, o que contribui para os 40% acima.

Ainda, esclarecem que os habitats naturais das abelhas estão cada vez mais sendo invadidos pela indústria agrícola, que convertem pradarias em monoculturas e dispersam agrotóxicos e pesticidas. Para reverter este cenário pessimista e incentivar a proliferação das abelhas precisamos rever todo o sistema agricultor nocivo.