Consumo de cação ameaça extinção de tubarões e raias

164 views

Além de contribuir com a extinção das espécies, você coloca a sua saúde em risco.

No Brasil existem mais de 150 espécies de tubarões e raias de diferentes formas, tamanhos e aspectos. Mais de um terço das espécies estão ameaçadas em todo o mundo, inclusive aqui. A pesca é a principal causa desta redução drástica das populações e o consumo humano é uma séria ameaça. As pessoas comem esses animais sem saber, e isso pode incentivar ainda mais a captura.

Ao fazer compras para escolher a mistura, os consumidores escolhem entre carne bovina, de aves ou suína e conhecem os tipos de cortes de carne desses animais. Mas, no caso do peixe, o consumidor aceita o que é vendido nas embalagens e acaba comprando gato por lebre.

Risco para o meio ambiente

O cação é um dos peixes mais consumidos no Brasil, mas na verdade, ele é o nome comercial de um conjunto de cortes de diversas espécies de tubarões e raias – informação que não é revelada ao consumidor.

“Existem várias espécies que são pescadas e vendidas sem identificação, então tudo acaba sendo pescado, naquela máxima: “caiu na rede é peixe”. Todos os dias, tubarões, incluindo aqueles ameaçados de extinção, são capturados em redes de pesca. A cabeça e as vísceras são removidas e são filetadas ou cortadas em fatias e vendidas como cação. Mas não há dúvida, cação é tubarão”, reforça o pesquisador Hugo Bornatowski.

Bornatowski tem uma longa história de pesquisa e interesse em tubarões. Desde criança tem contato com esses animais e tem dedicado grande parte de seu trabalho como biólogo a entender o comportamento e as ameaças à espécie. Atualmente faz parte da equipe do Programa de Recuperação da Biodiversidade Marinha, REBIMAR, da Associação MarBrasil. Para ele, as pessoas são induzidas, por falta de informação, a consumir carne de uma espécie ameaçada de extinção e extremamente importante para a natureza.

De acordo com dados da Sbeel (Sociedade Brasileira para o Estudo da Elasmobrânquios), o Brasil é o principal importador e exportador de carne de cação no mundo. Apesar do alto consumo, cerca de 7 em cada 10 brasileiros não sabem que o cação é uma carne de tubarão ou raia.

“A pesca não para, seja artesanal ou industrial. A REBIMAR vem trabalhando para entender esse impacto há mais de 3 anos. Coletamos e identificamos mais de 200 amostras de cação à venda no Paraná. Realizamos a análise genética e confirmamos que várias espécies ameaçadas de extinção, como tubarão-martelo, tubarão-anjo e arraias vermelhas, são vendidas sem nenhum controle”. A análise genética confirma que várias espécies ameaçadas de extinção, como tubarão-martelo, tubarão-anjo e tubarão-raia, são vendidas como tubarão.

Os peixes já chegam ao consumidor final limpos e no formato de postas, o que dificulta diferenciar uma espécie da outra. Por não haver distinção da espécie no produto que é usado no cação, a fiscalização de órgãos como o Ibama ou o Ministério da Agricultura fica prejudiada.

Sua saúde também corre risco

Além do impacto ambiental, esse comércio ilegal pode afetar seriamente a saúde humana. Os tubarões e raias acumulam no organismo metais pesados e outros elementos que podem ser prejudiciais à saúde.

“Os tubarões são animais conhecidos como o topo da cadeia, ou seja, comem todos os outros animais e acabam sendo o ponto final no acúmulo de contaminantes, trazendo consigo sérios riscos à saúde dos consumidores de carne de cação. Nesta nova fase do projeto, o Programa REBIMAR, patrocinado pela Petrobras e pelo Governo Federal, avaliará o teor de metais pesados, como mercúrio e chumbo, para determinar se ultrapassa a faixa tolerada pela Anvisa para consumo humano”, explica Juliano Dobis, diretor da Associação MarBrasil e coordenador de políticas públicas do programa.

Nesta etapa, serão avaliadas 60 amostras das principais espécies de tubarões e raias que são comercializadas no litoral paranaense. O patrocínio contribuirá para a possibilidade de realização da coleta e análise e, com os dados, será possível levar informações à população sobre os riscos desse consumo e ainda fornecer diretrizes para políticas públicas de conservação.

Onças, aves, rinocerontes… sabemos de vários animais que estão ameaçados ou em extinção. A repercussão de um tubarão ou raia ameaçados de extinção são nulas. Eles são tão importantes biologicamente para o meio ambiente como um panda. Por isso, não devemos aceitar a pesca ilegal e cobrar autoridades para um melhor controle.

***

Tem interesse em saber mais sobre meio ambiente e sustentabilidade? Conheça também o podcast do Pensamento Verde e ouça bate-papos com profissionais especialistas no tema.

Fontes: OJC | Folha Uol