Salvador inicia programa de coleta seletiva

628 views
iStockphoto.com / Jani Bryson Até o final do ano serão 100 pontos de coleta pela cidade

Neste mês de agosto a capital baiana vai dar um passo em prol do meio ambiente. A prefeitura de Salvador vai distribuir 50 contêiners para coleta seletiva na região, cada um com capacidade de 2,5m³. Até o fim do ano, a expectativa é espalhar 150 equipamentos por Salvador e fazer este número chegar a 200 até o fim de 2016.

De acordo com o jornal A Tarde, o programa teve investimento de R$ 2 milhões, recurso que veio da própria prefeitura. Inicialmente, dois caminhões da Limpurb vão recolher o material reciclável e distribuir entre seis cooperativas conveniadas.

André Fraga, secretário da Cidade Sustentável, revelou que, no momento, são produzidas 74 toneladas de lixo por mês em Salvador, sendo que 46% pode ser reciclado. Porém, só 1% passa por este processo. “A gente não tem coleta seletiva pública. Essa fase inicial será de análise dos pontos, se funcionam ou não. Há, também, o risco de depredação. Mas o mais importante é o morador começar a separar em casa o que é reciclável”, disse.

Há planos de implantar uma coleta seletiva porta a porta e, para isso, a prefeitura aguarda a liberação de R$ 32 milhões pelo Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES). Este valor também será usado para melhorar as estruturas das cooperativa, para aumentar a capacidade de recebimentos do que for coletado pelos caminhões.

Aplicativo ajuda na coleta seletiva

O morador de Salvador poderá baixar o aplicativo Coleta Seletiva Salvador (disponível para Android e IOS) para saber onde estão os pontos de coleta. A ferramenta também explica quais tipos de materiais podem ser colocados em cada contêiner.

A prefeitura de Salvador informou que existem pontos de coleta em locais como Dique do Tororó (próximo à Arena Fonte Nova), em Campo Grande (em frente ao Teatro Castro Alves), em Nazaré (em frente ao Colégio Salesiano) e em Brotas (Escola  Luiz Viana).

Além dos resíduos já conhecidos (plástico, papel e vidro), o aplicativo vai incentivar e indicar onde o público pode fazer o descarte correto de medicamentos, óleo de cozinha, eletrônicos, pilhas e baterias, entulho, restos de poda, móveis e eletrodomésticos velhos.