Prefeitura de SP incentiva empresas a patrocinarem jardins verticais

392 Visualizações

 

iStockphoto.com / Augustcindy As empresas poderão instalar placas no jardim com seu nome ou marca.

Diante de um cenário mundial que preza por ações sustentáveis e que colaborem com o meio ambiente, é cada vez mais comum encontrar ciclovias, carros híbridos e prédios com painéis fotovoltaicos em grandes centros urbanos.

Seguindo essa linha, a Prefeitura de São Paulo tem incentivado a criação de jardins verticais em edifícios da cidade. Para garantir que a iniciativa ganhe mais adeptos, a ideia é que as empresas privadas patrocinem a instalação e manutenção da vegetação encontrada na área externa dos edifícios em troca de ações de marketing. Ou seja, os patrocinadores poderão instalar placas de até dois metros quadrados com seu nome ou marca – a cidade não conta com outdoors e placas grandes desde a proibição estabelecida na última gestão com o intuito de melhorar a qualidade visual.

Regras e prazos de instalação

No entanto, o decreto assinado pelo prefeito Fernando Haddad estabelece que a estrutura que compõe o jardim vertical ou o desenho formado por ele ou pela disposição da vegetação, não poderá fazer alusão a marcas comerciais ou publicidade.

Segundo as normas propostas, o jardim deve ser instalado em um espaço de, no mínimo, 100 metros quadrados e a vegetação deve recobrir 80% da superfície. As mudas podem ser plantadas por meio de vasos, molduras, quadros e painéis, com sistema de irrigação automática.

O decreto alerta, ainda, para o fato de que muros e fachadas recobertos com vegetação do tipo trepadeira não são considerados jardins verticais.

Para participar da parceria há dois caminhos propostos pela Prefeitura. As propostas de termo de cooperação poderão ser apresentadas por pessoas físicas ou jurídicas, junto à Secretaria Municipal de Verde e Meio Ambiente, ou pela própria administração municipal, por meio de edital.

A secretaria deve responder à solicitação em um prazo máximo de sete dias úteis, contados a partir do recebimento da proposta. As parcerias terão o prazo máximo de validade de três anos, contados da data de sua assinatura. Os detalhes do processo podem ser encontrados aqui.