Organização de saúde implanta ações para diminuir o consumo de papel

374 Visualizações
Instituto do Câncer do Estado de São Paulo
Foto: baguete

A demanda por papel tem registrado aumento, causando altos índices de desmatamento e a aquisição de folhas recicladas não emplacou de fato no mercado, pois estes produtos apresentam preços um pouco acima dos itens comuns. Por isso, o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) passou a investir em estratégias que incentivam a diminuição do consumo de papel e a desenvolver ferramentas que promovem a reutilização das lâminas.

Batizado como “Projeto Reciclarte – Redução do Número de Impressões e a Arte de Reutilizar o Papel”, a iniciativa prega o uso inteligente de impressoras e pretende sensibilizar colaboradores sobre a forma com que o desperdício de papel acarreta a derrubada de árvores, algo prejudicial à saúde humana e ambiental. Além disso, o programa realizou a implantação de oficinas para a confecção de blocos de rascunho a partir de papéis sem utilidade.

Com o propósito de tornar a ação ainda mais eficaz, o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo adquiriu equipamentos específicos para o recorte das folhas e colocação de papelão para a sustentação dos produtos. Sob a coordenação de Rosemeire da Silva Pereira, gerente Infra Predial, o conjunto de medidas foi premiado com o selo de sustentabilidade do Programa Benchmarking Brasil 2013, criado pelo Instituto Mais.

Empresa: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo

Ação: Projeto Reciclarte – Redução do Número de Impressões e a Arte de Reutilizar o Papel

Responsável: Rosemeire da Silva Pereira