O cenário de empregos verdes no Brasil

667 Visualizações
Sustentabilidade nas empresas
Foto: potrich

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) afirma que existiam três milhões de empregos verdes no Brasil em 2012. De acordo com a entidade, empregos verdes são aqueles relacionados a atividades que contribuem para reduzir a emissão de carbono, conservar e melhorar a qualidade ambiental, direta ou indiretamente.

O relatório “Oportunidade de trabajo decente e inclusión social em uma economía verde”, mostrou que cerca de 7% dos empregos formais no Brasil estavam ligados à sustentabilidade. O crescimento médio da oferta de vagas na área é de cerca de 2% ao ano.

A entidade acredita que as ofertas de emprego verde têm aumentado gradativamente, conforme a aderência das empresas a uma economia mais sustentável. Segundo A OIT, programas como Minha Casa Minha Vida, associado às políticas de concessão de crédito, os estímulos a tecnologias limpas e o uso de fontes alternativas para geração de energia são atividades que demandam cada vez mais mão de obra, gerando empregos verdes no país.

Eletrodomésticos produzidos para ter mais eficiência energética, a oferta de produtos florestais não madeireiros, a ampliação da inspeção contra poluição veicular, o apoio ao transporte coletivo alternativo são algumas das áreas que impactam na mudança dos postos de trabalho no país.

Quem trabalha como catador de lixo, em centro de reciclagens ou atua em programas de gestão de resíduos e riscos ambientais também é considerado trabalhador-verde.

No geral, as atividades ligadas a sustentabilidade e manutenção ambiental estão divididas em seis áreas:

• Produção e manejo florestal;

• Geração e distribuição de energias renováveis;

• Saneamento, gestão de resíduos e de riscos ambientais;

• Manutenção, reparação e recuperação de produtos e materiais;

• Transportes coletivos alternativos ao rodoviário e aeroviário;

• E telecomunicações e teleatendimento.

Empresa verde
Foto: Philippe Put

Para ser considerado verde, no entanto, o emprego tem que ser seguro e saudável para o trabalhador. O desenvolvimento sustentável está diretamente ligado ao trabalho decente, afirma a OIT, por isso são considerados apenas os trabalhados formais.

Outro ponto importante dos relatórios da organização é quanto à qualificação profissional. No Brasil, a formalização do trabalho de catador e as bolsas-floresta, são citados como modelos eficazes de políticas públicas para formação de empregos verdes.