Marca transforma garrafas de cerveja em roupas

421 Visualizações
Reprodução Cada camisa ou gorro feitos tira cerca de sete garrafas de aterros ou do mar.

A Purakai é uma empresa de vestuário sustentável americana que participa de um crowdfunding para viabilizar o lançamento de suas camisetas feitas a partir de garrafas de cerveja. Só entram na fabricação garrafinhas feitas de plástico.

Os oceanos são os maiores afetados pela crise de poluição por materiais plásticos no mundo. Após entrar em contato com os oceanos, por meio dos sistemas de esgoto ou do próprio descarte humano, esses materiais caem nas correntes oceânicas e formam verdadeiros lixões que se escondem embaixo das águas.

O plástico causa inúmeros problemas aos animais marinhos que vão desde o envenenamento pelo consumo do material até deformações em seus corpos que acabam presos nas embalagens. Para piorar a situação, os homens ainda pescam e se alimentam de muitos desses peixes já contaminados pelas toxinas plásticas. Ou seja, estamos ingerindo o veneno que nós mesmos descartamos na natureza.

Um negócio sustentável

A Purakai encontrou uma maneira de contribuir para a diminuição da poluição oceânica por embalagens plásticas e ainda criar renda com isso. Segundo o site da Forbes, o cofundador da marca, Noel Huelsenbeck, procurou ligar suas raízes no mundo do surf à criação dessas camisetas sustentáveis.

Huelsenbeck explica que o projeto da Purakai é sua mais recente empreitada em prol do cuidado com os oceanos, mas que seus esforços já acontecem há muito tempo. Ele ainda diz que esse é um dos projetos mais prazerosos em que se envolveu para a contribuição na causa, já que tudo começa com o desfrute das cervejas.

“O primeiro passo no processo é beber cerveja! Cada camisa ou gorro feitos de garrafa de cerveja mantêm cerca de sete garrafas fora de um aterro ou do mar. Portanto, quanto mais vendermos, mais poderemos criar consciência sobre a questão dos plásticos.”

Huelsenbeck também enaltece a importância do surgimento de novos empreendedores que aliam seus modos de produção à sustentabilidade e vê nisso uma tendência mundial. “Acredito que o caminho para ajudar a melhorar o meio ambiente e nosso mundo não é apenas no movimento das grandes corporações que fazem caridade em troca de diminuição de impostos (embora isso deva continuar existindo), mas, sim, para encontrar uma maneira de melhorar o mundo com negócios inovadores e sustentáveis.”