Do local para o Global

507 Visualizações

Passeando pelas cidades sustentáveis e seus diferentes exemplos de boas práticas, que estão sendo divulgados no Especial Cidades Sustentáveis, podemos ver como é possível viabilizar mudanças para termos um mundo melhor. As cidades trazem preciosas lições sobre a capacidade de colocar em prática ações para solucionar problemas que parecem não ter fim.

Jardim Botânico de Curitiba
Jardim Botânico em Curitiba, um dos municípios do Especial Cidades Sustentáveis. Foto: juntosabordo

Planejar e executar estas ações nas cidades é um caminho com grande possibilidade de sucesso e a proximidade com a população facilita o engajamento. Quem não gostaria de resolver o problema da praça de sua rua mal cuidada, da falta de iluminação, da coleta de lixo inadequada, do córrego poluído, da falta de verde em seu bairro?

O trabalho local tem nome e sobrenome, as pessoas se conhecem e construir um relacionamento para o progresso sustentável da cidade é mais direto e objetivo. Cada cidade tem sua realidade, seus problemas e suas virtudes. São realidades conhecidas pelos seus moradores, o que facilita a participação na definição de um plano de ação.

O Brasil tem 5.565 municípios, se cada um conseguir planejar soluções para seus desafios e principalmente apresentar propostas que possam aproveitar seu potencial, vamos gerar um futuro melhor.

As fragilidades de cada município exige a definição de ações diferentes. Criar grupos de discussão, buscar os espaços abertos no governo municipal, discutir nosso futuro é um caminho que precisamos escolher.

Esperar que alguém faça, que o governo resolva, é um posicionamento cômodo, mas que não vai dar qualidade a nossa vida, nem a vida de nossos filhos e netos.

Os exemplos das cidades sustentáveis devem servir de inspiração, pois demonstram que é possível fazer.

O Brasil tem 5.565 municípios, se cada um conseguir planejar soluções para seus desafios e principalmente apresentar propostas que possam aproveitar seu potencial, vamos gerar um futuro melhor.”

Um bom começo é familiarizar-se com os indicadores que refletem seu município, como está a educação, como está a saúde, o emprego? Como está meu município em relação aos vizinhos? Podemos aprender com eles?

Hoje temos muitas informações disponíveis, é possível conhecer o município e como ele é formado. Por exemplo, no site Atlas Brasil é possível visualizar o perfil de cada município brasileiro em vários aspectos (educação, saúde, renda…). As informações são produzidas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada e Fundação João Pinheiro.

Com estas estatísticas podemos saber onde nosso município está e o que precisa ser transformado.

Quando o cidadão passa a conviver com as informações sobre sua cidade, elas passam a fazer sentido e ele terá certeza dos caminhos necessários.

Do local para o global é agir no local para atingirmos um todo melhor.