Gastronomia Sustentável: de olho em toda a cadeia produtiva

231 views

Quando comer bem é só a ponta do iceberg

Existem duas razões principais para mudar o menu do seu café da manhã, almoço e jantar para uma gastronomia mais sustentável: uma é porque as mudanças climáticas estão ameaçando nosso suprimento de alimentos, e a outra é que é exatamente a forma como estamos produzindo alimentos que está contribuindo para essas mudanças climáticas.

É estimado que cerca de 1,3 bilhões de toneladas de alimentos são jogados fora a cada ano, uma motivação clara para pensar sobre como reduzir o desperdício e proteger o meio ambiente. A estimativa é de que a demanda por alimentos provavelmente aumentará em 50% até o ano 2030, enquanto a demanda por água deverá aumentar em 30% e o uso da terra em 50%.

Muitos chefs e escritores de culinária passaram a se preocupar com os impactos ambientais da comida em nossos pratos. A agricultura é o principal fator de desmatamento, perda de espécies e habitat, poluição da água e emissões de gases de efeito estufa. No entanto, produzir mais alimentos também é fundamental para alimentar um mundo com 9 bilhões de pessoas. Então, como atender à crescente demanda por alimentos e, ao mesmo tempo, reduzir o impacto ambiental de nossas dietas?

Alguns anos atrás, as Nações Unidas declararam o dia 18 de junho como o Dia Gastronomia Sustentável, em um esforço para promover e incentivar refeições conscientes em todo o mundo. A alimentação une as três dimensões do desenvolvimento sustentável, as pessoas, o planeta e o lucro. Os alimentos não afetam apenas a saúde das pessoas, mas também a terra, a água e os ecossistemas por meio do desenvolvimento da agricultura, da infraestrutura de transporte e de outros serviços, como turismo e agroalimentação.

Para muitos, existe a vontade de agir, mas não o saber como fazê-lo. Então, vamos começar pelo básico: o que é gastronomia sustentável e por que é importante?

Gastronomia sustentável é o processo de cozinhar que foca na origem dos ingredientes, como os alimentos são cultivados, os meios pelos quais chegam ao mercado e aos pratos dos consumidores. Aqui, o foco é escolher alimentos saudáveis não só ao corpo, mas ​​ao meio ambiente em toda a cadeia produtiva.

A Gastronomia Sustentável apresenta ingredientes que são eficientes, inovadores e tecnológicos e que podem ser escalados para alimentar uma crescente população global, já que – apesar de quase um terço dos alimentos produzidos globalmente ir para o lixo – mais de 800 milhões de pessoas vão para a cama com fome diariamente.

Diferentes soluções podem ser aplicadas para reduzir o desperdício de alimentos. Por exemplo, o Agricultural Research Service, nos Estados Unidos, está transformando frutas e vegetais potencialmente desperdiçados em produtos saudáveis ​​e saborosos. Esses produtos são usados ​​como embalagens de alimentos comestíveis que não só mitigam o problema de desperdício, mas também estimula as pessoas comerem mais frutas e vegetais.

Muitas pessoas estão reorientando sua abordagem para os alimentos e repensando o que compram, contribuindo assim para uma produção e um consumo mais sustentáveis. Por causa disso, já existem startups que desenvolvem revestimentos comestíveis para preservar por mais tempo as frutas e vegetais dos supermercados. Essa solução, que auxilia no desperdício de alimentos, também está relacionada à pandemia da COVID-19, que mudou a frequência de compra de muitos consumidores em todo o mundo.

Os restaurantes podem e devem focar nas novas oportunidades de sustentabilidade: adoção dos princípios da economia circular com produtores e distribuidores locais, implementação de cardápios que minimizem produtos prejudiciais ao meio ambiente, estabelecimento de parceria com outras empresas para melhor gerenciar as relações de concorrência na cadeia de abastecimento alimentar, proibição de plásticos descartáveis ​​e promoção de energia limpa para restaurantes locais.

Como indivíduo, você pode se interessar mais pela qualidade, produção, abastecimento e compra dos alimentos. A sustentabilidade alimentar começa com a semente, se estende por todos os elos envolvidos no setor até chegar ao usuário final. Como consumidores, podemos solicitar alimentos locais totalmente rastreáveis ​​e reduzir o desperdício de alimentos tanto quanto possível.

Devido à natureza da cozinha sustentável, que incentiva a adoção de práticas agrícolas orgânicas e biodinâmicas, a culinária consciente tem vários benefícios ecológicos, ambientais e sociais. O resultado disso são alimentos mais nutritivos, melhor qualidade do solo, melhor qualidade da água, biodiversidade local e conservação de energia – e em nível global, beneficiando muito mais pessoas.