Descubra as vantagens do adubo líquido no cultivo das plantas

1.331 Visualizações
© Depositphotos.com / cristiborda Uma das vantagens do adubo líquido é a facilidade de transporte.

Vinda dos Estados Unidos através do “Projeto Pioneiros”, financiado pela empresa Nutriceler, a técnica que utiliza adubo líquido no cultivo das plantas está apresentando ótimos resultados para os agricultores brasileiros, principalmente para quem se dedica à soja. Os adubos líquidos utilizados aqui no Brasil são fabricados à base de fósforo, ácidos húmicos, potássio, extratos de algas e fúlvicos.

A Nutriceler, em parceria com a Belagrícola, trabalha também em conjunto com agricultores especializados em São Paulo e Paraná para comprovar as vantagens do adubo líquido no cultivo de plantas. “Estamos otimistas com essa nova tecnologia”, afirma Juliano Ribeiro Duarte, coordenador de Alta Tecnologia e Nutrição da Belagrícola de Itapeva (SP). A combinação dos elementos e também a forma de transmissão para a planta, faz com que os resultados sejam positivos, mesmo com pouco tempo de análise. “Podemos dizer que não existe produto igual ao Nucleus no Brasil. É um produto diferenciado, que está superando nossas expectativas”, complementa Duarte.

Vantagens do adubo líquido

© Depositphotos.com / teddybearpicnic Especialista acredita que abudo líquido pode virar tendência no mercado.

Juliano Duarte aponta como uma das principais vantagens do adubo líquido no cultivo das plantas a otimização do custo operacional. O transporte é mais facilitado, assim como o armazenamento e também os métodos para aplicação de fertilizantes. O coordenador também cita a combinação dos nutrientes em uma só fórmula como um grande diferencial.

“A linha Nucleus apresenta um poder de nutrição muito superior. O Nucleus Ophos, por ser o fósforo em forma de ortofosfato, possui alto nível de absorção pela planta, o que beneficia muito o arranque inicial da soja”, explica Juliano. O Nucleus 0-0-21 traz, além do importante aporte de potássio em forma de tiossulfato, conta com uma porcentagem de enxofre, que é o que vai auxiliar na formação de proteínas e aminoácidos para a planta. “E o Maxifós completa o tratamento, com o fornecimento de ácidos húmicos, fúlvicos, algas e aminoácidos, favorecendo a formação de matéria orgânica, melhorando a retenção de água e, consequentemente, auxiliando na melhor disposição de fósforo”, completa.

Vale também a pena citar que o manuseio adequado do adubo líquido no cultivo de plantas é uma verdadeira quebra de paradigmas para o setor no Brasil, pelo menos na opinião do coordenador responsável pela Alta Tecnologia e Nutrição da Belagrícola de Itapeva. “Acredito que esse é o novo caminho a se seguir. Vamos sair do universo dos bags de adubo para os galões de fertilizantes fluidos”, finaliza Duarte.

Benefícios do ortofosfato dentro do adubo líquido

O consultor técnico da Nutriceler, José Eduardo, conta que, quando apresentamos o fósforo na forma de ortofosfato, a planta o reconhece prontamente como alimento e a assimilação é realizada sem a necessidade de outros processos químicos. “Ou seja, é uma forma de disponibilizar alimento imediatamente para a planta”. Além disso, a linha Nucleus apresenta também o aditivo VBS, que, por sua vez, tem uma fórmula protegida a sete chaves pela Helena Chemical Company. É o aditivo VBS que faz com que o fósforo e o potássio que estão no solo sejam transmitidos para a planta.

“No Brasil é costume trabalhar com grandes quantidades de adubos sólidos. Numa área que se pode facilmente utilizar mais de 400kg de adubos granulados, poderíamos ter muito mais eficiência com poucos litros de fertilizantes líquidos”, esclarece Duarte. A fase inicial é muito importante para quem quer resultados superiores. “Se a disponibilidade de alimento para a planta for facilitada, o arranque terá mais qualidade e isso reflete na hora da colheita. O fósforo é um elemento essencial e o ortofosfato é a melhor maneira de suprir essa demanda nutricional”, completa.