Conheça os princípios da Carta da Terra

5.780 Visualizações
Sustentabilidade
Foto: sustentabilidadenasrelacoeshumanas

A devastação da natureza e o aumento do consumo mundial são temas que estimulam ambientalistas, ONGs, entidades e a população a proporem um novo modelo econômico e de vida mais sustentável. Nesse sentido, nasceu a Carta da Terra, uma declaração de princípios éticos para a construção de uma sociedade global justa, pacífica e que se preocupe com o meio ambiente.

O documento inspira todas as nações a um novo sentido de interdependência global e de responsabilidade compartilhada que visa o bem-estar das sociedades e das futuras gerações. Divulgado em 2000, o texto foi produzido inicialmente pelas Nações Unidas, mas acabou sendo finalizado como uma grande iniciativa global da sociedade civil. Logo que foi lançado, ganhou a adesão de voluntários, instituições e organizações.

Para a Carta da Terra, as nações precisam ter uma visão compartilhada de valores básicos para que o desenvolvimento humano seja sustentável, sem prejudicar as futuras gerações. O documento lista quatro grandes princípios para que essa transição seja realizada:

1. Respeitar e cuidar da comunidade de vida;

2. Integridade ecológica;

3. Justiça social e econômica;

4. Democracia, não-violência e paz.

Índio
Foto: Jmarconi

Esses princípios são interdependentes e discorrem sobre temas relacionados ao respeito da terra em sua diversidade, à sociedade participativa, ao cuidado com as comunidades tradicionais, à diversidade ecológica, à administração dos recursos renováveis e não renováveis, aos 3Rs (reutilizar, reduzir, reciclar), aos padrões de consumo, à erradicação da pobreza, à proteção dos seres vivos e ao cultivo de uma cultura de paz, dentre outros.

Traduzida para 40 línguas e subscrita por 4.600 organizações, o Conselho da Carta da Terra Internacional adota um novo plano estratégico de longo prazo que enfatiza a expansão descentralizada da iniciativa. São criados seis novos grupos de trabalho pra promover a expansão em áreas como negócios, educação, mídia, religião, Nações Unidas e juventude.

Confira o texto da Carta da Terra na integra, clique aqui.