São Paulo ganha primeiro centro de reciclagem dentro das normas da PNRS

645 Visualizações
Centro Prolata de Reciclagem
Centro Prolata de Reciclagem. Foto: Divulgação

A Associação Prolata Reciclagem, instituição sem fins lucrativos que visa reciclar principalmente embalagens de aço pós-consumo, inaugurou o Centro Prolata de Reciclagem no último mês de outubro, em São Paulo, para gerenciar uma parte da demanda de 18 mil toneladas de resíduos sólidos da capital. O centro, que recebeu o investimento de R$ 1 milhão de reais, conta com apoio e parceria da Abrafati (Associação Brasileira dos Fabricantes de Tinta) para administrar e reciclar até 2 mil toneladas por mês de latas de tinta, refrigerantes e desodorante.

No centro de reciclagem, as embalagens vazias de aerossol, latas de legumes, sardinhas e refrigerantes trazidas pelo caminhão de coleta seletiva ou catadores de lixo são separadas, prensadas e enviadas para siderúrgicas até transformarem o material em novas chapas metálicas para reutilização. Segundo José Maria Granço, presidente da Associação, o centro é o primeiro do Brasil a trabalhar formalmente dentro das normas da PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos. “A ideia da Prolata de Reciclagem é conscientizar a população sobre reciclagem de embalagens de aço pós-consumo, estimular a coleta e descarte seletivo”, explica José Maria.

O aporte inicial foi feito por 15 empresas associadas da Abeaço (Associação Brasileira de Embalagem de Aço) que, como Associada Honorária, ajuda com sua experiência no desenvolvimento das atividades da Prolata.

O Centro Prolata de Reciclagem ocupa uma área de 500m² na zona norte da capital paulista e sua estrutura consegue receber a demanda de resíduos vinda das cooperativas de catadores, hotéis, restaurantes, lojas, condomínios e clubes. Além deles, qualquer outra pessoa interessada em coletar e vender as latas de aço usadas, podem realizar a comercialização a qual será avaliada no valor base do material no mercado vigente.

Como negociar a venda da sucata

Centro Prolata de Reciclagem
Centro Prolata de Reciclagem. Foto: Divulgação

Toda a sucata entregue no centro de reciclagem será remunerada. As pessoas físicas que levarem latas de aço pós-consumo ao centro serão cadastradas com o número do CPF e, por meio de software específico, irão acumulando pontos de acordo com a quantidade (Kg) descartada. Os pontos somados podem ser trocados por uma quantia em dinheiro para uso próprio ou doação.

A pessoa física pode ainda trocar os pontos somados por cursos profissionalizantes que serão ministrados nos centros modelo da Prolata. Por meio do sistema de cadastro será possível consultar a quantidade de pontos e o valor acumulado. Já as cooperativas e catadores deverão se credenciar na Prolata para receber o pagamento de acordo com período estabelecido. O Ministério do Meio Ambiente poderá acompanhar todo o processo via plataforma online.