Como é feita a separação do lixo orgânico e inorgânico?

5.786 Visualizações
Lixo orgânico
Foto: cornyjoke

Ser responsável pelo lixo que geramos seja em casa ou no trabalho contribui para a preservação do meio ambiente e ainda evita a super lotação de aterros sanitários. São produzidos aproximadamente 1,3 bilhão de toneladas de resíduos sólidos no mundo inteiro de acordo com o Pnuma (órgão de meio ambiente da ONU).

Para efetuar a separação do lixo para a coleta seletiva é preciso saber a diferença entre os tipos de dejetos. O lixo orgânico é aquele que pode ser transformado em composto orgânico, ou seja, adubo. Pode ser encontrado em resíduos de origem animal e vegetal, como restos de carne, verduras, sementes e até o “lixo humano”, fezes e urina. O lixo orgânico é um grande aliado da agricultura porque fertiliza a plantação sem a utilização de adubos industrializados.

O lixo inorgânico é produto da ação humana e vem de ações não naturais, ou seja, resíduos que o homem produz como plástico, papéis, metais, garrafas e etc. A desvantagem deste tipo de lixo é que a decomposição é demorada. Para o plástico se decompor, por exemplo, são precisos 100 anos em média. Enquanto ele não se dissolve, se for jogado em local impróprio, resulta em entupimento de bueiros e contribui para a poluição ambiental.

Passo a passo

Dos 5.565 municípios brasileiros, 14% já possuem sistema de coleta seletiva, de acordo com dados divulgados pelo Compromisso Empresarial para a Reciclagem (CEMPRE). A Prefeitura de São Paulo, por exemplo, dispõe deste serviço de coleta reciclável em dois dias na semana nos bairros da capital. Informe-se na prefeitura da sua cidade sobre a política de recolhimento de materiais recicláveis.

A reciclagem começa em casa na separação dos materiais. Veja como é fácil separar o lixo orgânico do inorgânico:

Compostagem
Foto: joi

1- Separe o lixo seco do lixo úmido;

2- Restos de vegetais, carnes e sementes de fruta podem ser colocados no lixo orgânico e servir de adubo;

3- Não se esqueça de passar água nos materiais recicláveis, como frascos de iogurte de plástico ou vidro que tenham outro tipo de líquido que possa atrair insetos;

4- Cuidado ao separar o óleo de cozinha, ele pode entupir o encanamento doméstico e prejudicar o sistema de tratamento de esgoto. O mais indicado é armazená-lo em garrafas PET e levá-lo a locais de coleta específicos;

5- O descarte de pilhas e aparelhos eletrônicos pode ser feito em redes privadas de telefonia celular e eletrodomésticos.