Tóquio promove as primeiras Olimpíadas verdes da história

167 views

Estádios com energia 100% renovável e medalhas feitas a partir de lixo eletrônico são apenas alguns exemplos de ações sustentáveis que marcam os Jogos Olímpicos no Japão

As Olimpíadas e Paraolimpíadas estão entre os mais importantes eventos esportivos do mundo. Realizadas a cada quatro anos, esta é a 32ª edição do evento que, pela primeira vez, será pautado na sustentabilidade.

Tóquio, a capital do Japão, não está poupando esforços para entregar um evento ecologicamente correto. Com o slogan “Be better, together – for the planet and the people”, que significa “Seja melhor, juntos – para o planeta e as pessoas”, o evento traz uma série de inovações que promete fazer desta edição a mais ecológica da história.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) traçou várias estratégias de sustentabilidade, como a de aproveitar o uso das instalações existentes e garantir que as novas construções beneficiem as comunidades locais, além de limitar as emissões de gases de efeito estufa antes e durante o evento.

FOTO: Divulgação

Carbono zero

Tóquio está fazendo o máximo para reduzir as emissões de carbono neste evento e, para isso, a cidade aproveitará cerca de 60% dos locais de competição já existentes. Só esta decisão resultará em uma redução estimada de 80 mil toneladas de carbono.

As novas instalações construídas também seguem o mesmo conceito. No estádio principal, onde serão realizadas as cerimônias de abertura e encerramento, estão sendo usadas madeira de origem sustentável. Com o fim do evento toda a madeira será doada para a comunidade, sendo utilizadas para a construção de bancos públicos ou reaproveitadas em escolas.

Todas as medalhas dos vencedores são feitas de metais reciclados, extraídos de equipamentos eletrônicos, incluindo cerca de 6 milhões de celulares usados, doados pela população. A tocha olímpica é feita de alumínio reciclado e os pódios de resíduos domésticos e plásticos retirados do mar. Além disso, toda a eletricidade usada na operação dos Jogos Olímpicos será proveniente de fontes renováveis.

Contendo o calor

Um dos desafios desta edição será limitar o impacto das altas temperaturas, que geralmente excedem os 30º Celsius entre os meses de julho e agosto, em Tóquio. Para isso, os organizadores estão tomando uma série de providências, como solicitar à algumas empresas a cobertura de edifícios com plantas, instalando na cidade borrifadores e aspersores de água, além de construir áreas sombreadas e zonas frias.

Outra inovação providenciada será o uso de pavimentos que ajudem a minimizar o calor, utilizando um material à base de resina capaz de refletir raios infravermelhos, reduzindo a temperatura da superfície de estradas em até 8º C, tudo com o objetivo de melhorar a sensação térmica para os atletas e visitantes.

Sobre o evento

Os jogos Olímpicos e Paraolímpicos serão realizados em Tóquio, no Japão, de 24 de julho a 9 de agosto e contarão com 33 modalidades esportivas. Estima-se que o evento reúna mais de onze mil atletas, representantes de mais de 200 países.

Essa é a segunda vez que Tóquio recebe os Jogos Olímpicos. A primeira vez aconteceu em 1964, fato que torna a capital japonesa a primeira cidade asiática a sediar duas vezes as Olimpíadas. A expectativa do Comitê Organizador Internacional (COI) é de que cerca de 4,5 milhões de pessoas estejam presentes nas competições, que serão realizadas em Tóquio e região metropolitana (com exceção de Sapporo, a 832 km de Tóquio). Dos 33 locais de competições planejados, 28 estão localizados a apenas 8 km da Vila Olímpica, enquanto que 11 novos locais estão sendo construídos. Mais detalhes podem ser conferidos no site oficial do evento.