Rocha em forma de elefante chama atenção na Islândia

1.900 Visualizações
Steven Bratman / Flickr Geólogos estimam que rocha possui mais de 12.000 anos.

A natureza nos reserva algumas surpresas e nos encanta com pequenos detalhes. É o que acontece na ilha de Heimaey, a maior do arquipélago Vestmannaeyjar, localizado na Islândia. Formada por vulcões, na região se encontram formações, no mínimo, curiosas e maravilhosas.

Um dos principais destaques é uma rocha idêntica à um corpo e tromba de elefante. De basalto, a formação conta até mesmo com as rugas da pele do animal, uma coincidência difícil de se encontrar. De acordo com estudos de geólogos, estima-se que ela tenha sido criada há mais ou menos 12.000 anos.

A ilha, que em 1973 foi destruída por um vulcão e teve seu comprimento ampliado, também é atração turística devido aos papagaios que enfeitam a paisagem durante os meses de verão.

Formações chamam a atenção em outras partes do mundo

Reprodução Olho da África

Formadas e esculpidas ao longo de milhões de anos, outras paisagens tiram o fôlego de turistas em todo o mundo. É o caso do Olho da África, na Mauritânia. Conhecida oficialmente como Estrutura de Richat, a formação localizada no deserto do Saara, tem esse nome por se parecer com o olho de um touro visto de cima.

Eric Pheterson Great Blue Hole

No Caribe, o destaque vai para a Great Blue Hole, uma enorme cavidade submarina com 320 metros de largura e 125 metros de profundidade. Acredita-se que a formação tenha sido criada durante eras glaciais recentes, quando um sistema submerso de cavernas de calcário desmoronou por causa de mudanças no nível do mar.

guido da rozze / Flickr Relevo Danxia

As montanhas e rochedos coloridos do Relevo Danxia, na China, parecem tirados de uma pintura. Composta por faixas de arenito vermelho, depositadas ao longo de milhões de anos, a paisagem é uma das mais bonitas já vistas no mundo.

Rodrigo Soldon / Flickr Dedo de Deus

Já no Brasil, uma das formações mais famosas é o Dedo de Deus. A montanha lembra uma mão com o dedo indicador apontando para o céu. Localizada no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, a rocha conseguiu em 1912 o título de berço da escalada no Brasil.