Quais tipos de árvores combinam com São Paulo?

521 Visualizações
© Depositphotos.com / filipefrazao Em meio a urbanização, o equilíbrio se dá com a plantação de árvores nativas.

As árvores desempenham um papel muito importante na manutenção da vida no planeta. Elas trazem diversos benefícios ao meio ambiente, como a retenção de CO2, redução de 10% no consumo de energia, diminuição da poluição sonora e promoção da saúde dos solos. Além disso, elas tornam a cidade mais agradável e deixam a paisagem ainda mais bonita.

Porém, com a urbanização na segunda metade do século passado, quase todas as áreas verdes de São Paulo diminuíram, resultando em pouca qualidade de vida para a população paulistana. A pouca vegetação que sobrou se encontra ameaçada, por isso a plantação de árvores nativas é uma medida que pode ajudar a cidade a resgatar o equilíbrio ecológico, diminuir a manutenção, trazer mais água, ter plantas que possam se desenvolver melhor, atrair mais fauna e ensinar as pessoas sobre a nossa natureza.

Pensando em revitalizar a cidade a organização Árvores de São Paulo desenvolveu uma ação que tem o objetivo de mostrar para as pessoas a importância do verde para qualidade de vida e ainda resgatar a biodiversidade nativa da cidade de São Paulo.

Veja abaixo quais tipos de árvores combinam com a cidade de São Paulo:

– Ipê Amarelo (Handoanthus orchraceae): esse tipo de árvore pode crescer até 4 metros nas condições urbanas da cidade. Elas são ideias para calçadas estreitas e ficam totalmente floridas no mês de agosto;

– Copaíba (Copaifera langsdorffii): a lindíssima árvore possui uma copa ampla e arejada, com madeira resistente, com folhas médias e frutos pequenos. Ela pode viver mais de dois séculos e são ideias para calçadas largas;

– Araucária (Araucaria angustifólia): essa espécie de árvore está extinta na forma nativa na cidade, mas ela é bem emblemática aqui em São Paulo. Ela cresce de forma rápida e a sol pleno, e são ideias para serem plantadas em praças e parques;

– Figueira-brava (Ficus organensis, Ficus insipida, Ficus enormis, Ficus gomelleira, Ficus guaranítica, entre outras espécies nativas com esse nome popular): essa espécie pode durar por muitas gerações. Muitas delas crescem por entre as frestas de muros, onde podem ser retiradas com muito cuidado e replantadas em recipientes de mudas para depois ir para a praças e parques.

As mudas podem ser conseguidas em parques e viveiros da prefeitura, mas o cidadão pode fazer o plantio apenas em áreas particulares, quintais e pátios. Então, para saber dicas de como fazer o plantio das árvores acesse o manual de arborização da Prefeitura de São Paulo e ajude a cidade de São Paulo a se tornar mais arborizada.