Projeto de lei pretende proibir apresentações de orcas no Sea World

404 Visualizações
Sea World
Foto: © Depositphotos.com / raidtariq

As apresentações artísticas do parque Sea World, com filial na cidade de San Diego, no estado da Califórnia, que usam orcas para entreter o público podem estar com os dias contados. Richard Bloom, legislador do estado, anunciou uma proposta a qual pode abolir a participação desses animais mantidos em cativeiro para fins de entretenimento.

A proposta legislativa direcionada a priori para esta unidade também limita o parque a colocar os cetáceos para procriarem, proibindo a inseminação artificial de orcas em cativeiro no interior do Estado. O projeto ainda impede a importação de sêmen do animal vinda dos demais estados americanos. Quem for flagrando cometendo estes atos pode receber multa de US$100 mil e seis meses de prisão.

A forma como esses mamíferos da ordem dos cetáceos odontocetos (com dentes) são usados para animar os turistas já foi tema do “Blackfish”, documentário que relata as condições precárias em que as orcas são mantidas e se este procedimento pode ou não estimular atitudes agressivas dos animais aos instrutores.

Lançado em 2013, o filme foi baseado na morte de Dawn Brancheau, treinadora atacada pela orca Tilikum no parque Sea World de Orlando, Flórida, durante a apresentação.

O vídeo inspirou o legislador a tomar esta decisão para proteger os animais marinhos. Conforme descrito no projeto de lei denominado “Orca Welfare and Safety Act” (Ato de Bem-Estar e Segurança das Orcas), seria permitido somente manter os cetáceos em manutenção para programas de pesquisa científica, reabilitação e conservação.

Sea World
Foto: © Depositphotos.com / raidtariq

Bloom relatou aos jornais que “simplesmente não há justificativa para a exibição contínua de orcas em cativeiro para fins de entretenimento. Estas criaturas bonitas são demasiadamente grandes e inteligentes para serem confinadas em pequenas piscinas de concreto para o resto de suas vidas”.

Caso a medida seja aprovada, o SeaWorld em San Diego será forçado a trabalhar para reabilitar as 10 orcas capturadas pelo parque e devolvê-las à vida selvagem, quando possível, ou transferi-las para santuários oceânicos protegidos.

Países proíbem o uso de animais marinhos em cativeiro

Em fevereiro deste ano, o senador de Nova York, Greg Bola, elaborou um projeto de lei para proibir que orcas sejam mantidas em cativeiro para fins de entretimento. Já países como Chile, Croácia, Hungria, Costa Rica e Índia vetaram o confinamento de todos os cetáceos, os que são divididos na ordem dos odontocetos (com dentes) como, por exemplo, o golfinho, a orca, o cachalote, a beluga, narval e os mysticetos (sem dentes), no caso, a baleia.

Sea World
Foto: © Depositphotos.com / raidtariq