Papel reciclado ou papel certificado?

2.194 Visualizações
Papel reciclado
Papel reciclado. Foto: artesanatoereciclagem

A utilização de papel é uma das ações humanas que mais causa impacto negativo no meio ambiente. Mesmo com o uso de tecnologias da comunicação como a internet, que em princípio diminuem a necessidade do uso de papel, o consumo ainda é grande, podendo chegar a 300 kg por ano para apenas uma pessoa em alguns países.

Além de todo o lixo gerado, o modo de produção também é preocupante. A celulose, principal componente do papel, é resultado do processamento do eucalipto. Plantado em grandes quantidades, este tipo de árvore empobrece o solo de maneira radical. Já na fábrica, materiais altamente tóxicos são usados para que se consiga a textura e a cor branca, tudo isso com um enorme gasto de energia. Não por acaso as indústrias de papel precisam seguir prescrições ambientais severas para poderem atuar.

Como forma de amenizar o problema, o papel reciclado foi, ao longo das últimas décadas, apresentado como uma alternativa interessante, capaz tanto de diminuir os resíduos quanto de prover as necessidades de papel em uma série de situações. Empresas interessadas em ter sua imagem ligada à sustentabilidade deram visibilidade ao papel reciclado, que começou a ser visto em embalagens e, até, em folhas de cheque.

Atualmente, porém, o papel reciclado vem perdendo espaço para outro tipo de alternativa sustentável: o papel certificado. Trata-se de um material produzido pelas indústrias dentro de normas que garantem o mínimo de impacto ambiental possível, como a utilização de áreas plantadas e manejadas especialmente para a sua fabricação, sem prejuízos à biodiversidade. Algumas grandes fabricantes já possuem selos que garantem o resgate de carbono, atingindo níveis internacionais de sustentabilidade.

Na hora da utilização, a grande vantagem do papel certificado é que ele mantém as características de cor e textura originais, além de ser ambientalmente responsável. Justamente por isso, está substituindo o papel reciclado em embalagens, publicações empresariais e apresentações de produtos, por exemplo.

Selo FSC
Selo FSC de papel certificado.
Foto: Iberê Thenório/Globo Amazônia

Segundo estudiosos, porém, o papel reciclado ainda é mais ecológico, pois quebra o ciclo de produção das grandes indústrias de papel e celulose, com seus altos gastos energéticos, de água e uso de produtos químicos – que, mesmo com todos os cuidados, causam impacto na natureza.

De acordo com entidades da área, a cada 50 kg de papel reciclado, uma árvore nativa é poupada. Mas, para realmente ajudar o meio ambiente o melhor, sem dúvida, é a conscientização e a diminuição do consumo de qualquer tipo de papel.