Você sabe o que é um sistema hidropônico?

1.270 Visualizações

O termo hidropônico só surgiu em 1935, através de uma pesquisa da Universidade da Califórnia realizada pelo Dr. W. F. Gericke, porém essa técnica de cultivo é bem mais antiga.

Um sistema hidropônico é capaz de cultivar plantas sem a presença do solo. Essa técnica permite o perfeito crescimento de hortaliças (plantas mais utilizadas nesse processo), utilizando uma solução nutritiva de água com todos os minerais necessários para o crescimento da planta.

sistema hidropônico
Foto: unochapeco

Nesse cultivo, as raízes das plantas ficam submersas nessa água nutritiva, que é o suficiente para o crescimento de desenvolvimento dos vegetais.

Esse sistema pode ser implementado tanto em escala doméstica, quanto em escala industrial. O processo evoluído para a escala industrial foi criado pelo Dr. Gericke, que passou a ficar conhecido como o “pai da hidroponia”, mesmo com o sistema, de modo amador, já inventado há muito tempo.

Dentre os sistemas mais conhecidos está o da “Cultura de Águas Profundas” ou DWC (Deep Water Culture), que requer cuidados e estruturas mais complexas, além de forte controle de pH. Porém, vamos descrever um sistema hidropônico simplificado aqui, que vem sendo utilizado em residências nos últimos anos e até em projetos sustentáveis realizados em escolas brasileiras.

Existem sistemas hidropônicos de fluxo, de refluxo, de gotejamento, entre outros. Depois de decidir que espécies de plantas deseja ter é necessário pesquisar qual tipo de sistema hidropônico é o mais indicado para o cultivo.

Existem até sites na internet que oferecem planos de hidroponia gratuitos, além de vídeos no YouTube com dicas e passos de como manter com sucesso um sistema hidropônico. Também há empresas que oferecem instalações mais sofisticadas desses sistemas.

Como fazer um sistema hidropônico?

sistema hidropônico caseiro
Foto: lh3

Para fazer seu próprio sistema hidropônico, basicamente, você vai precisar de tubos de PVC ou garrafas PET, mangueira, bomba d’ água, um balde e fita adesiva.

Com isso, você deve compreender o básico do sistema. Os canos ou garrafas devem estar interligados. A água deverá passar por todas as mudas e ser bombeada novamente para o começo do sistema. As plantas são fixadas em buracos que você deve fazer com certa distância entre uma muda e a outra.

As mudas podem ser fixadas em palhas de arroz carbonizadas, pedras e areia, ou simplesmente presas de alguma forma, lembrando sempre de verificar se suas raízes estão em constante contato com o nível da água que passa pelos canos.

Além disso, é necessária a preparação e colocação constante de soluções hidropônicas. Existem vários tipos dessas soluções que vão variar de acordo com as necessidades de nutrientes da planta de sua escolha.

A solução de Cooper é uma das mais famosas, podendo ser formada com fosfato monopotássico, nitrato de potássio e sulfato de magnésio, ou com sulfato de manganês, ácido bórico, sulfato de cobre, molibdato de amônio e sulfato de zinco. Procure se informar e obter esses nutrientes em uma loja especializada de plantio, onde também é possível comprar as mudas ou sementes.

É importante estar sempre atento quanto ao local onde será instalado este sistema caseiro, que deve ter a presença de Sol e sombra. Procure verificar o equilíbrio do sistema para que ele não fique bambo ou propenso a desmoronar. Coloque o balde ou recipiente da solução hidropônica em um local seguro. Cuidado para não montar um sistema em que o líquido pode estar sendo desperdiçado ou perdido.