Entenda o que são espécies pioneiras e sua importância na recuperação de áreas degradadas

8.195 Visualizações
Espécies pioneiras são espécies vegetais que podem se desenvolver em locais inóspitos.

A degradação de áreas naturais é um problema que pode ocorrer por diversas razões, sejam elas naturais ou causadas pela ação humana nestas áreas. Como consequência, o local fica comprometido no que diz respeito à presença de espécies naturais e nutrientes disponíveis no solo.

É possível recuperar essas áreas de maneira natural, por meio da ação de espécies pioneiras, que podem fazer com que a vida volte a nascer naturalmente nestas regiões e recuperá-las mesmo após sua degradação.

O que são espécies pioneiras?

As chamadas espécies pioneiras são alguns tipos de espécies vegetais que podem se desenvolver em locais inóspitos, em que as condições são pouco favoráveis. Elas são capazes de manter-se perfeitamente desenvolvidas em locais com poucos nutrientes ou água.

Entre os locais nos quais podem se desenvolver espécies pioneiras, são as regiões quentes e secas — como locais com características desérticas e áridas — ou até mesmo proximidades de vulcões, locais rochosos e com poucas chances de se desenvolver a vida vegetal. As montanhas frias e rochosas também são locais em que espécies pioneiras podem se desenvolver, não sendo afetadas pelo calor ou frio extremo.

Para que haja o desenvolvimento destas espécies, suas sementes podem ser levadas pelo vento, por animais ou até mesmo pela intervenção humana, fazendo com que se adaptem a determinado local e passe a se desenvolver mesmo nas condições menos favoráveis. Estas espécies vegetais são chamadas de pioneiras justamente por serem as primeiras a surgir em determinada região degradada, onde antes não haviam outras espécies vegetais.

Entre as espécies vegetais mais conhecidas como pioneiras, estão as algas verdes, ammophila, zostera e cyanobacteria, que tem em comum a fotossíntese como principal atividade de desenvolvimento e a capacidade de desenvolvimento nas regiões menos favoráveis a outras espécies de plantas e vegetais.

Espécies pioneiras e a recuperação de áreas degradadas

As espécies pioneiras são fundamentais na recuperação de áreas degradadas, pois são capazes de modificar as características do ambiente onde se instalaram, fazendo com que, de forma gradual, este local passe a ter mais nutrientes e possa se recuperar até que seja favorável para outras espécies vegetais.

Isso acontece porque as espécies pioneiras captam os nutrientes mais difíceis de serem absorvidos, o que outras espécies não conseguiriam fazer. Assim, quando estas plantas perdem folhas ou morrem, esses nutrientes fixados em seus tecidos liberam uma quantidade ainda maior de nutrientes no solo, tornando-o melhor do que era inicialmente.

Assim, o solo vai ficando cada vez mais rico em nutrientes e consegue armazenar mais água. As espécies pioneiras vão abrindo espaço para que a região se torne apta a receber novas espécies de vegetais, conhecidas como espécies secundárias, secundárias tardias e clímax, que vão se instalando nesta área conforme a qualidade da região vai se recuperando.

Imagem: Taglass / iStock / Getty Images Plus