Conheça os problemas ambientais mais graves da África e seu território

14.493 Visualizações
Hoje o território africano se encontra com diversos problemas ambientais, assim como o esgotamento dos recursos naturais e a desertificação.

O continente africano apresenta uma área de cerca de 30,27 milhões de quilômetros quadrados, distribuída parte no hemisfério e parte no hemisfério norte do planeta. Ao norte, a África é delimitada pelo mar Mediterrâneo, enquanto ao leste ela é banhada pelo Oceano Índico e a Oeste pelo Oceano Atlântico.

São características da região as altas médias de temperatura registradas nos países, além de uma grande população — que corresponde a apenas 1% de todo o Produto Interno Bruto mundial. Além disso, estima-se que a fome afete mais de 38 milhões de indivíduos em sua extensão.

Levantamentos apontam que a região é majoritariamente agrária, pois 63% das pessoas moram no meio rural, enquanto 37% vivem em cidades. Com base nesses dados, é possível afirmar que a África está bastante suscetível a problemas ambientais.

Principais problemas ambientais da África

Esgotamento de recursos naturais

A caça descontrolada na região fez com que muitas espécies fossem extintas, e diversas outras estejam ameaçadas. Além disso, considerando que o setor primário é o que garante o sustento do povo, a flora local acaba por sofrer as consequências. Isso porque, para viabilizar a atividade agrária, cortam-se árvores, arbustos e demais vegetações nativas. Com frequência, os produtores vendem a matéria-prima para marcas internacionais e, portanto, precisam focar na monocultura. Sem os cuidados apropriados, a terra costuma ficar infértil após algumas colheitas.

Além da agricultura, destaca-se a mineração de ouro e diamante. No entanto, essa atividade gera pouca riqueza para as nações, já que a exploração é conduzida por multinacionais estrangeiras, sobretudo europeias.

Desertificação

A desertificação na África está entre os maiores problemas ambientais da região. Esse processo se dá especialmente pelo desmatamento sem controle, que esvazia qualquer território novo. O solo, antes com potencial fértil, torna-se mais propenso à erosão. Por conseguinte, o local possui grandes extensões de deserto. Perde-se assim espaço de floresta, fonte máxima de oxigênio e habitat de um variado ecossistema.

Descarte inadequado de lixo eletrônico

Existe um microcosmo próximo à capital de Gana, Acra, que recebe resíduos eletrônicos provenientes do mundo inteiro. Esse lugar, chamado Agbogbloshi, recebe computadores, celulares, televisores e dispositivos semelhantes. As toneladas de lixo eletrônico descartado de modo incorreto contaminam o solo, a água e o ar do lugar. Segundo estudos, a localidade tem níveis chumbo, cádmio e outros elementos prejudiciais à saúde que são 50 vezes maiores do que é considerado seguro. Portanto, é fundamental incluir esse depósito como um dos problemas ambientais na África.

Abandono

Um dos pontos críticos do contexto descrito está na falta de interesse dos países desenvolvidos em ajudar as nações mais pobres. Os movimentos partem especialmente de iniciativas não governamentais, mas se provam insuficientes até o momento para assegurar a autonomia da região.

Imagem: poco_bw / iStock / Getty Images Plus