Conheça os benefícios das algas marinhas

4.187 views
mundigranja Algas marinhas.

As algas marinhas pertencem ao grupo de plantas Thalophyta e não possuem sistema vascular, ou seja, não têm mecanismos de condução de alimento, sais minerais ou água. Elas são assexuadas, com sistema reprodutor unicelular. Além disso, não possuem raiz, talo, folhas, flores, sementes e frutos. Por não conterem seiva, são considerados organismos primitivos.

As algas podem se deslocar graças ao flagelo móvel, presente na maioria delas. Elas podem ser dividas em dois subgrupos: as macroalgas, que são fáceis de encontrar fixadas às rochas, crescendo na areia, em cascos de tartarugas, recifes de coral, mangues, cascos de barcos e pilares de portos, e as microalgas, constituídas pelas algas azuis, verdes, euglenofíceas, pirrofíceas, crisofíceas, dinoflagelados e diatomáceas.

As algas marinhas são famosas por seus vários benefícios para a natureza e para a saúde humana. Sendo assim, são consideradas o pulmão do mundo, pois produzem mais oxigênio pela fotossíntese do que necessitam para a respiração. Então, o excedente é liberado na atmosfera, o que corresponde a quase 55% de todo oxigênio do planeta.

Um fato curioso é que as algas são capazes de liberar mais gás oxigênio no ambiente do que a Amazônia, uma vez que a floresta consome boa parte do oxigênio que produz.

Além disso, as algas regulam o ciclo de vida marinha, pois servem de alimento para animais herbívoros, como peixes e caranguejos, animais filtradores, como esponjas, e plâncton.

Outro benefício das algas marinhas é sua importância para a economia humana, uma vez que também são utilizadas como alimento, matéria-prima para a indústria alimentícia, cosmética e farmacêutica e para a produção de meios de cultura de fungos e bactérias.

As algas marinhas, principalmente a nori, ágar-ágar e clorella espirulina, são muito utilizadas na culinária japonesa. Entretanto, se consumidas em excesso, podem prejudicar o funcionamento da tireoide, devido à alta quantidade de iodo que possuem.

edbierman Alga vermelha.

Elas também são muito bem-vindas na estética. Ricas em fibras, são absorvidas mais lentamente pelo estômago e proporcionam uma sensação de saciedade, o que contribui para a perda de peso, favorece a eliminação de toxinas e de gorduras. As algas também são empregadas no tratamento contra a celulite e a flacidez.

Por conterem bastante magnésio, são excelentes para prevenir inflamações das artérias coronárias, previnem enxaquecas, sintomas da asma e ajudam a amenizar os sintomas da menopausa.