ANA lança rede de monitoramento da qualidade de reservas hídricas do Brasil

461 views
Bacia Hidrográfica do Tocantins-Araguaia
Foto: sosriosdobrasil

A Agência Nacional de Águas (ANA) lançou ontem, 20, a Rede Nacional de Monitoramento de Qualidade das Águas (RNQA), visando subsidiar a gestão dos recursos hídricos no Brasil. A iniciativa, que foi apresentada num evento na sede da instituição, em Brasília, pretende identificar as áreas em condições críticas em relação à poluição e tornar mais eficazes as ações de fiscalização dos mananciais.

Apoiando ações de planejamento, outorga e licenciamento, a RNQA contemplará 15 estados e o Distrito Federal com seus equipamentos após a assinatura da Carta de Compromisso com o programa. As unidades beneficiadas serão: Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e Sergipe.

De acordo com a ANA, foram investidos R$ 9,5 milhões nos dispositivos que serão distribuídos para as regiões integrantes desta fase inicial e a disponibilização dos aparelhos está prevista para junho deste ano, assim como o treinamento de colaboradores para a operação correta dos sistemas. Desta forma, a RNQA fornecerá 83 medidores acústicos de vazão, 46 sondas multiparamétricas de qualidade da água, 30 caminhonetes 4×4 com baú adaptado e 25 barcos com motor de popa.

Atuando como principal ferramenta do Programa Nacional de Avaliação da Qualidade das Águas (PNQA), que tem como objetivo melhorar a informação sobre qualidade da água no Brasil, a Rede Nacional de Monitoramento de Qualidade das Águas irá realizar análises sobre os seguintes parâmetros: aspectos físico-químicos (transparência, temperatura da água, oxigênio dissolvido e Demanda Bioquímica de Oxigênio), microbiológicos (coliformes), biológicos (clorofila e fitoplâncton) e de nutrientes (relacionados a fósforo e nitrogênio).

Criada para tornar o conhecimento sobre as reservas hídricas superficiais do Brasil mais acessível à sociedade, a RNQA irá armazenar os dados coletados no Sistema de Informações Hidrológicas (HidroWeb), da Agência Nacional de Águas, que, posteriormente, serão integrados ao Sistema Nacional de Informação sobre Recursos Hídricos (SNIRH). Além disso, as previsões são de que a RNQA seja estendida a todos os estados brasileiros e DF até 2020, somando 4.452 pontos de verificação instalados.

Bacia Hidrográfica do Paraguai
Foto: 360graus