PNUMA lança parceria global de incentivo ao desenvolvimento da economia sustentável

344 Visualizações
Energia eólica
Foto: pnuma

Divulgada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) no dia 4 de março, a Parceria para Ação pela Economia Verde (PAGE, sigla em inglês) pretende alavancar o desenvolvimento de tecnologias limpas, sistemas de eficiência de recursos, empregos ecológicos, boa governança e ações de conservação de ecossistemas em países como Burkina Faso, Peru, Ilhas Maurício, Mongólia e Senegal até 2020.

O acordo foi anunciado durante a I Conferência Global da PAGE, nos Emirados Árabes Unidos, evento que recebeu mais de 30 ministros da Fazenda, Meio Ambiente, Trabalho e Comércio de várias nacionalidades e oficiais de alto nível da ONU, entidade idealizadora da iniciativa. Além disso, representantes da África do Sul, Armênia, Butão, Brasil, Cambodia, China, Dinamarca, Gana, Indonésia, Jordânia, Quênia, México, Marrocos, Moldova, Palestina, Santa Lúcia, Seychelles, Tanzânia, Tunísia, Uganda e Uruguai também estiveram na cerimônia.

Contando com doações de US$ 11 milhões, feitas pela Noruega, Finlândia, Coreia do Sul, Suíça e Suécia, a PAGE poderá dar suporte às iniciativas nacionais e, desta forma, impulsionar as economias e viabilizar a elaboração de políticas públicas rumo a um desenvolvimento sustentável. No entanto, a princípio, será feita a identificação de ideias inovadoras e de boas práticas que futuramente serão levadas aos países beneficiados pela sociedade.

Representantes dos países
Representantes dos países. Foto: Divulgação

Conforme o PNUMA, o documento é resultado da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio +20), realizada em 2012. Desta forma, a PAGE, criada pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido), Instituto das Nações Unidas para o Treinamento e Pesquisa (Unitar) e, obviamente, pelo PNUMA, tem o apoio do grupo Amigos da Page, composto por países comprometidos em ajudar a transição econômica para a sustentabilidade, responsável por ceder os US$ 10 milhões iniciais à Parceria.